Uniclinic é eliminado da série D

 ( FOTO: KID JÚNIOR )
( FOTO: KID JÚNIOR )

O último dia do mês de julho ficará marcado na cabeça de jogadores e dirigentes do Uniclinic. O time atravessou toda a fase classificatória da Série D invicto, jogando um futebol próprio da competição, competitivo e invicto. Entretanto, tudo ruiu por terra, na tarde de ontem, frente ao Itabaiana/SE, ao perder por 3 a 2, no Estádio Presidente Vargas.

Era o primeiro mata-mata da competição e esperava-se um resultado satisfatório, visto que em Sergipe, a Águia da Precabura havia empatado em 0 a 0. Ainda não tinha sido o resultado ideal, pois o empate com gols teria sido mais importantes, mas as esperanças estavam no ar.

No jogo, o Itabaiana, dirigido pelo ex-técnico do Ceará, Leandro Campos, apresentou um maior volume de jogo, sobretudo no 1º tempo. Foi do visitante as melhores oportunidades da partida. A meia cancha da Águia não conseguiu produzir, mesmo com a presença de Enercino.

O time dirigido pelo técnico Maurílio Silva atacou pouco, especialmente pelas laterais. Num raro momento em que isso ocorreu, aos 33 minutos, o lateral-esquerdo Guto soltou a bomba, já na área, mas o goleiro Max fez grande defesa.

Aos 41, em cobrança de falta magistral, o lateral-direito Sorriso marcou o primeiro para os sergipanos. O próprio Sorriso, aos três minutos do 2º tempo, também, cobrando falta, ampliou para 2 a 0. Só restava ao Uniclinic ganhar de 3 a 2. Para complicar ainda mais a situação, o meia Ígor chutou de longe, o goleiro Alex espalmou e Paulinho Macaíba tocou para as redes: 3 a 0 para o Itabaiana.

A reação da Águia começou com a entrada do atacante Dico, aos 6 minutos da etapa complementar. Aos 34 minutos ele chutou forte e fez o primeiro da Águia. Aos 43, Preto ainda fez o segundo gol da equipe da casa, mas sem tempo para uma maior reação. “Lutamos muito, tivemos várias chances, mas nosso ano como um todo foi bom”, resignou-se o atacante Dico.

Fonte: Diário do Nordeste