A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) vai indiciar os dois homens suspeitos de participarem do latrocínio que vitimou o ex-vereador cearense, Sérgio Ricardo Rodrigues (52), cujo corpo foi encontrado no sábado (21), em Itapajé. Os acusados foram presos em flagrante por equipes plantonistas da Delegacia Regional de Itapipoca, em uma ação rápida com o intuito de elucidar o crime. Os suspeitos confessaram a participação no fato, durante depoimento na unidade policial, e foram autuados em flagrante por ocultação de cadáver. Ao final das investigações, os dois também serão indiciados por latrocínio, que é o roubo com resultado morte. O veículo da vítima foi apreendido.

As investigações com o intuito de elucidar o crime iniciaram no sábado (21), após uma comunicação de que a vítima estava desaparecida deste a sexta-feira (20). Os levantamentos iniciais apontavam que um dos acusados havia sido a última pessoa a ser vista na companhia da vítima. Após comparecer a delegacia, o homem negou inicialmente que soubesse do paradeiro do ex-vereador, contudo, resolveu confessar que tramou a morte de Sérgio e enterrou o corpo da vítima, em uma cova rasa fechada com cimento, num depósito onde guarda material de construção de sua propriedade, no bairro Esmerino Gomes, em Itapajé. A mesma versão foi dada pelo segundo suspeito preso na delegacia.

De imediato, as equipes do plantão, designadas pelo delegado plantonista Moisés Fernandes, foram até o endereço para verificar as informações repassadas pelo suspeito em depoimento. Equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) foram acionadas para auxiliar na retirada do corpo do local. A Polícia Militar do Ceará (PMCE) também acompanhou os trabalhos. O corpo do ex-vereador foi encontrado exatamente onde os suspeitos indicaram. O delegado Moisés Fernandes revelou que as prisões dos dois homens já foram convertidas em preventiva para preservar o andamento das investigações. “Pelo lapso temporal não foi possível autuá-los pelo crime de latrocínio, mas, sim, pelo crime permanente de ocultação de cadáver, prisão já convertida em preventiva pelo Poder Judiciário, mas tão logo o término das diligências, os dois e os demais envolvidos responderão pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver, com a respectiva representação pela preventiva de todos os envolvidos”, disse.

Conforme levantamentos feitos pelos investigadores, o acusado teria tramado a morte da vítima para se livrar de uma dívida com agiota, circunstância que é apurada pela Polícia Civil. Para isso, os acusados teriam compartilhado o plano, e pedido ajuda a este para cavar um buraco no chão do depósito com o intuito de enterrar o ex-vereador e dificultar o trabalho policial. O carro da vítima foi abandonado nas proximidades da Serra da Assunção, em Itapipoca (AIS 17). Ainda de acordo com as apurações policiais, o veículo seria vendido para quitar o débito do suspeito com um agiota na região.

Os dois não tinham registro de passagem por crimes no Ceará. As investigações do caso foram transferidas para a Delegacia Municipal de Itapajé, que dará continuidade às apurações e às diligências no intuito de desvendar a motivação do caso, bem com identificar outras pessoas que possam ter envolvimento no crime. Todas as circunstâncias são apuradas pela Polícia Civil. Nenhuma linha de investigação é descartada.