Três homens e uma mulher foram presos na última sexta-feira, (3). Os quatro são suspeitos de envolvimento com tráfico de drogas sintéticas. A Polícia apreendeu mais de mil selos de LSD, haxixe e ecstasy. A operação policia aconteceu nos bairros Vila Velha, Quintino Cunha e no Benfica, em Fortaleza.

A Polícia recebeu a denúncia sobre uma mulher identificada apenas como Lília, que ela receberia selos de LSD em sua casa, no Vila Velha. Os policiais flagraram o momento em que a suspeita recebia uma encomenda. Com ela, foram encontrados 975 selos de LSD. Três aparelhos celulares e R$ 600,00 em dinheiro, foram apreendidos na casa da mulher.

Ainda de acordo com as investigações, os policiais chegaram ao nome de Rodrigo César Moura de Sá (24), que não possuía antecedentes. Ele foi apontado como o responsável por receber o material ilícito apreendido com Lília. A Polícia foi até a casa de Rodrigo, onde o mesmo foi abordado. Em seguida, os agentes foram até o encontro de um terceiro suspeito, identificado como Francisco Bruno Cordeiro de Vasconcelos (25), também sem passagem pela Polícia, com quem Rodrigo tinha acertado a compra de ecstasy.

Chegando ao local combinado, os policias civis avistaram Francisco Bruno em um veículo, que era conduzido por Antônio Carlos Clementino Júnior (24), com antecedentes criminais por tráfico de drogas. Foi feita abordagem aos dois e, a partir de revista pessoal, foram encontrados 26 comprimidos de ecstasy. A Polícia seguiu até a casa de Bruno, no bairro José Walter, onde foram encontrados 26 selos de LSD, 14 comprimidos de ecstasy e uma pequena quantidade de haxixe.

No total, a ação teve mais de mil cartelas de LSD, 52 comprimidos de ecstasy, 5 gramas de haxixe, sete aparelhos celulares, R$ 1.256,00 em espécie e um automóvel apreendido. Os quatro suspeitos receberam voz de prisão. Eles e todo material apreendido foram levados para a sede da Delegacia de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), onde foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A especializada mantém as investigações, com o objetivo de capturar outros possíveis partícipes da prática criminosa.