Foto: Divulgação

Um homem com extensa ficha criminal por participação em crimes contra instituições financeiras no Ceará foi preso na tarde dessa terça-feira (21), em Fortaleza. O suspeito foi localizado no bairro Presidente Kennedy, na Área Integrada de Segurança 6 (AIS 6) de Fortaleza. Gilcélio da Costa Lima, 42 anos, acumula mais de 16 autuações em inquéritos policiais no Ceará pelos mais diversos delitos. A ação foi realizada por policiais militares do Comando Tático Motorizado (Cotam) da Polícia Militar do Ceará (PMCE).

As informações da sua captura foram divulgadas na manhã desta quarta-feira (22), durante coletiva de imprensa, com as apresentações de outras duas ações, entre elas a apreensão de quase meia tonelada de entorpecentes na cidade de Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Conhecido por “Tetinha”, Gilcélio responde a inquéritos policiais na Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC) e nas Delegacias Metropolitanas de Caucaia e de Cascavel, pelos crimes de roubo a banco, latrocínio, homicídio, dano, associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas, corrupção de menores, uso de documento falso e resistência.

Atualmente, “Tetinha” se encontra respondendo pelos crimes em liberdade, com medidas impostas pelo Poder Judiciário. Durante o seu monitoramento, policiais militares do Cotam detectaram o momento que ele infringiu o perímetro imposto a ele. Diante disso, a composição do Cotam efetuou a abordagem e o conduziu até o 10º Distrito Policial (DP) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE). Em seguida, ele foi encaminhado à Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) para a realização de exames. O recolhimento de “Tetinha” ao sistema prisional ficou a cargo da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

Redução de ações contra instituições financeiras

Os trabalhos investigativos e ostensivos das Forças de Segurança impactaram na redução de 42,9% nas ações contra instituições financeiras no Ceará. De janeiro a agosto de 2020, foram sete crimes dessa natureza. No mesmo período deste ano, esse número reduziu para quatro.