A Polícia Civil do Estado Ceará (PCCE), em continuidade às ações da Operação Guilhotina, efetuou a prisão de Samoel Rodrigues Lima Filho, 32 anos, na manhã desta sexta-feira (16), na cidade de Parnaíba (PI). O alvo é apontado como chefe de uma organização criminosa com atuação na comunidade Oitão Preto, no bairro Moura Brasil,  em Fortaleza.

As investigações conduzidas pela Polícia Civil do Ceará indicam que o suspeito assumiu a chefia da organização criminosa no bairro da Capital, após a prisão de seu irmão, Renê Rodrigues Lima, 34 anos, em fevereiro deste ano, por equipes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Além da Draco, as apurações da Operação Guilhotina tiveram apoio do Departamento de Inteligência Policial (DIP) e da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE).

Segundo informações apuradas pelas equipes policiais, o investigado também é apontado como possível mandante de um homicídio ocorrido no último dia 7 de abril na referida comunidade. O caso segue em investigação. Samoel acumula passagens pela Polícia cearense pelos crimes de roubo, tráfico ilícito de drogas, homicídio doloso e crimes de trânsito.

Operação Guilhotina

A guilhotina é a referência de corte para a operação desenvolvida pela Draco, que tem como objetivo tirar de circulação e enfraquecer os criminosos apontados como chefes de um coletivo criminoso atuante no Ceará. As investigações iniciaram em junho de 2020, após circular, em aplicativo de mensagens, informações sobre o domínio de um grupo criminoso em alguns bairros de Fortaleza. Na época, foram realizadas queimas de fogos em comemoração.

Com as investigações, ainda em junho do ano passado, o primeiro suspeito foi preso. Já em outubro, foram presos outros dois suspeitos. Em novembro, cinco outros integrantes do coletivo criminoso foram capturados. Em janeiro deste ano, mais dois integrantes foram presos. Com as ações realizadas nos dias 16 e 20 de fevereiro, e nesta sexta-feira (16), sobe para 29 o número de integrantes do grupo criminoso que se encontram presos, além de 1,783 tonelada de drogas apreendidas.