120104policiaceara_f_001 Segurança Circula nas redes sociais desde a semana passada a informação de que haverá paralisação da Polícia Militar nesta terça-feira (14).  De acordo com a  mensagem que espalhou-se pela internet, os motivos seriam as atuais condições de trabalho dos PMs.

Confira a mensagem: “A paralisação terá manifestação das esposas de policiais militares na saída das delegacias e comandos de polícia para que os carros não saiam para as ruas assim como aconteceu no Espírito Santo e no Rio de Janeiro. Com o vazamento da paralisação o Comando Vermelho C.V pretende fazer um arrastão no centro da cidade de Fortaleza para saquear as lojas, então nessa terça-feira não andem no Centro da cidade por falta de policiamento”, informa o texto divulgado no Whatsapp.

A Assepec (Associação das Esposas das Praças Militares PM/BM do estado do Ceará) emitiu uma nota de esclarecimento no Facebook, em que diz que a informação é um boato. A Associação comunica que desconhece o protesto e que, se for realizado algum movimento em prol da valorização dos agentes de segurança pública, somente as esposa e familiares terão conhecimento. Além disso, acreditam que a propagação da falsa informação quer colocar a sociedade contra a associação.

“Reiteramos que a associação não têm nenhum vínculo com facção criminosa. Acreditamos que esse boato falso tem como objetivo colocar a sociedade contra as esposas e os nossos militares e desmotivar a nossa luta”, conclui a nota.

A Polícia Militar do Ceará também  esclarece que são infundadas as informações que circulam nas redes sociais dando conta de possível paralisação das atividades da corporação. As associações, os militares e seus familiares tem um canal de diálogo aberto com o Governo do Estado, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social e o Comando da PMCE. Sendo assim, qualquer informação sobre manifestação ou paralisação da PMCE é falsa e merece profundo repúdio. A PMCE esclarece ainda que os agentes de segurança do Ceará atuam visando proteger a vida de todos os cearenses e, para isso, é importante que o cidadão esteja atento e não compartilhe ou divulgue relatos incertos. O compartilhamento de boatos, além de espalhar pânico infundado, atrapalha a ação da Polícia.