Uma ação conjunta da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e da Polícia Militar do Estado do Ceará (PMCE) resultou na prisão do segundo homem envolvido na morte do primeiro sargento da reserva da Polícia Militar, Isidoro de Paiva Sales, baleado no último dia 28 de maio, no bairro Planalto Cidade Nova, em Maracanaú. De acordo com as investigações, ele é apontado como o autor dos disparos contra o PM. A Polícia Civil requisitou a prisão preventiva do suspeito e o mandado foi cumprido nessa sexta-feira (16). A Polícia Civil continua com as diligências para capturar os demais envolvidos.

As investigações do caso são conduzidas pela 11º Delegacia da DHPP, responsável por investigar crimes contra servidores do Sistema de Segurança Pública e Penitenciário do Ceará. Rafael dos Santos Monteiro (31), conhecido por “Rafael Doido”, foi preso no bairro Pirambu. O suspeito já responde por tráfico de drogas e, no momento da prisão, ele apresentou um RG falso. Ele também foi autuado em flagrante pelo crime de uso de documento falso.

Outros quatro suspeitos foram identificados por participação no latrocínio. São eles: Roniele Avelino Carvalho (25), conhecido por “Cara de Porco”; dois indivíduos conhecidos apenas por “Neguinho de Recife” e “Primo”, bem como um adolescente que também participou da ação criminosa. Diligências permanecem, sob a coordenação da DHPP, no intuito de localizar todos os suspeitos e prendê-los. Os infratores serão indiciados pelos crimes de latrocínio, associação criminosa majorada e corrupção de menores.

O titular da DHPP, Leonardo Barreto, ressalta que as ações para elucidar os crimes envolvendo agentes de segurança pública foram intensificadas após a criação da 11º DP. “Seguindo diretrizes do secretario da Segurança Pública, André Costa e do Delegado Geral, Everardo Lima, a DHPP irá intensificar ainda mais ações contra aqueles que insistirem em investir contra agentes de segurança pública, que são os maiores protetores do cidadão”.

O crime
O fato ocorreu na manhã do dia 28 de maio, quando um grupo tentou assaltar uma empresa de transporte coletivo, com sede no Planalto Cidade Nova, em Maracanaú. Na ocasião, o sargento da reserva, Isidoro de Paiva, que estava no local, reagiu, mas foi lesionado por um disparo de arma de fogo. Após a ação criminosa, os indivíduos empreenderam fuga, mas todo o delito foi captado pelas imagens de câmeras de segurança, que auxiliam os trabalhos investigativos.