Foto: Divulgação

Um trabalho de investigação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE),  pôs fim à aflição de uma família que buscava informações sobre o paradeiro de uma professora de 26 anos, que estava desaparecida desde o último domingo (14). Na noite de quarta-feira (24), a Polícia Civil localizou o corpo da vítima em um terreno vizinho a casa onde ela morava.

O paulista, sem antecedentes criminais no Ceará, esposo da vítima, confessou o crime e apontou para a Polícia o local exato onde o corpo estava escondido. Conforme o homem, Maria Ticiane Ferreira Nascimento (26) foi morta, na noite do último sábado (13), dentro de casa, após uma discussão do casal. Após cometer o crime, Ivanildo levou o corpo da vítima para um terreno de propriedade da família, onde ateou fogo na vítima e em pertences dela, para simular que a esposa tivesse ido embora.

Segundo o delegado Alailton Andrade, titular da Delegacia Regional de Acaraú e responsável pelas investigações, a PCCE passou a investigar o fato assim que foi comunicada do desaparecimento. “Assim que ficamos sabendo do desaparecimento da vítima, passamos a fazer diligências diversas, inclusive passamos a receber diariamente informações de que a vítima estaria em várias cidades da região e isso nos tomou muito tempo. No entanto, após as oitivas do marido de Ticiane, percebeu-se que o suspeito estava muito tranquilo. Foram expostos todos os indícios que tínhamos e o chamamos novamente. Ele ficou sem alternativa. Assim, confessou o crime e indicou exatamente onde o corpo estava”, explicou Alailton.

Ainda conforme o delegado, o homem criou toda uma história para relatar o desaparecimento da vítima. “Ele nos contou que saiu de casa, no domingo dia 14, muito cedo para comprar carne. Ele contou que a esposa tinha pedido para comprar, mas quando ele voltou para casa, ela já não estava. Ele contou ainda que foi a um almoço junto com alguns familiares, mesmo sem a esposa e, no decorrer do dia, não ligou pra ela, mas entrou em contato com familiares perguntando por ela. Ele estava muito tranquilo e aparentava que estava esperando que ela voltasse em razão dos quatro filhos que o casal possui”, explicou.

Com a confissão, a Polícia Civil solicitou apoio da Polícia Militar de Acaraú, do Corpo de Bombeiros Militar de Marco e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) para localizar a vítima. O trabalho conjunto fez com que o corpo fosse encontrado rapidamente. “Agora, pelo menos, a família vai poder prestar as homenagens justas ao ente querido”, disse o delegado. Alailton explicou ainda que a vítima nunca tinha feito registro de ameaças ou de violência doméstica.