A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) mobilizou diversas equipes policiais em torno da Operação Rabelais com objetivo de encerrar uma festa temática promovida por integrantes de um coletivo criminoso no bairro Itaperi. O evento acontecia na noite desse sábado (6) e reunia mais de 70 pessoas que descumpriam as medidas sanitárias de enfrentamento ao novo coronavírus. Ao todo, 23 pessoas, sendo 12 mulheres e 11 homens, foram conduzidas para a realização do flagrante na sede do 5º Distrito Policial (Parangaba). Um revólver, munições, porções de drogas e outros objetos utilizados no tráfico de drogas foram apreendidos no local.

De acordo com o levantamento policial, a festa temática utilizava as iniciais do grupo criminoso no cartaz de divulgação e no nome do evento, bem como as cores que caracterizam a organização criminosa. O evento foi realizado em um condomínio de apartamentos, que já é alvo de investigações sobre a comercialização de entorpecentes. Alguns dos alvos investigados pelo 5º Distrito Policial estavam por trás da promoção do evento em redes sociais e da logística para que a festa acontecesse. De posse das informações, equipes do 5º DP, 7º DP, 12º DP, 30º DP, 32º DP, da Dissuasão Focada do Departamento de Polícia Judiciária Capital (DPJC) e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) se deslocaram para o local.

Mais de 70 pessoas foram encontradas na área comum do condomínio, ao lado de um altar religioso, onde os policiais civis encontraram mesas, cadeiras, instrumentos musicais, caixas de som, garrafas com bebidas alcoólicas, jogo de luzes, mesa de som e balões decorativos. Durante as buscas no local, os policiais civis encontraram substâncias com características similares a crack e maconha, pesando, respectivamente, 19 gramas e 1,5 quilo, além de revólver calibre .38, seis munições do mesmo calibre, sacos plásticos comumente utilizados para embalar os entorpecentes e uma balança de precisão.

Denúncias

A Polícia Civil mantém as apurações sobre atividades criminosas desempenhadas pelas pessoas que foram presas na festa no intuito de relacionar crimes de homicídios e tráfico de drogas que são investigados pelo 5º Distrito Policial. A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o telefone (85) 3101-2948, do 5º DP, que também recebe arquivos de áudio, vídeo e texto pelo mesmo número através do aplicativo WhatsApp. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Operação Rabelais

O nome da operação faz referência ao escritor, médico e padre francês François Rabelais, nascido no século XVI. Conhecido por estar à frente do tempo, a biografia do francês ainda revela que ele era ousado e se utilizava de sátiras cômicas que desagradavam os fiéis e figuras públicas da época. Rabelais é considerado por historiadores como precursor do anarquismo por ter escrito uma história utópica na qual não haveria governantes nem governados. Em sentido figurado, “rabelais” significa pessoa que se comporta desregradamente, aquele que age contra a ordem estabelecida.