Foto: Divulgação

A distância de quase 3.700 quilômetros que separa as cidades de Porto Velho, em Rondônia, e Fortaleza, no Ceará, era a rota escolhida por Francisco Rodrigues dos Santos (38) para abastecer o narcotráfico para uma organização criminosa local. “Bodim” ou “Bode Branco”, como era conhecido no mundo do crime o principal distribuidor de drogas do exterior para o Ceará, vai retornar para uma unidade do sistema penitenciário cearense. Isso porque o foragido da Justiça dos estados do Ceará, Piauí e Amazonas foi capturado nessa terça-feira (1º), em Porto Velho (RO), após uma troca de informações entre as Polícias Civil do Ceará e Rondônia. O suspeito desembarcou ontem (2), no Ceará, conduzido por equipes da Delegacia de Narcóticos (Denarc) do Ceará. Detalhes do trabalho policial foram divulgados em coletiva de imprensa, na manhã de hoje (3), na Denarc, no bairro de Fátima.

Três procedimentos por tráfico de drogas, dois por homicídios e um roubo a banco, além de ser alvo da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) por integrar organização criminosa, cujo mandado de prisão preventiva foi expedido no início do mês passado pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas, e investigado também por tráfico de drogas. Esse é o histórico de registros criminais de “Bodim” somente no Ceará. De acordo com as informações da Polícia cearense, o suspeito tem uma longa trajetória de participação ativa em ações criminosas, com foco no narcotráfico. Há pelo menos três anos, ele vivia escondido após fugir de uma unidade prisional no Ceará. Mesmo usando documentos falsos para se manter longe do radar das autoridades cearenses, o homem foi localizado e preso na capital de Rondônia, depois do tratamento de informações de inteligência da Denarc e da Draco, com apoio do Departamento de Inteligência Policial (DIP) da Polícia Civil do Ceará.