Foto: Divulgação

Mais de 12 mil armas de fogo foram apreendidas nos anos de 2020 e 2021 no Estado do Ceará. As ações de abordagem, patrulhamento e de investigação realizadas pelas Forças de Segurança nos últimos dois anos resultaram na retirada de circulação de 12.197 armas em todo o território cearense. Esse trabalho faz parte da estratégia adotada para reduzir as ocorrências de mortes provocadas por crimes violentos no Estado, que apresentaram retração de 18% no ano passado.

No decorrer do ano de 2021, 6.080 armas foram recolhidas pelas Polícias do Ceará. Já no ano de 2020, os profissionais da Segurança apreenderam 6.117 artefatos em todo o território estadual. Os dados de apreensões de armas de fogo foram compilados pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp), instituição vinculada à SSPDS.

O coronel comandante-geral da Polícia Militar do Ceará (PMCE), Márcio Oliveira, comentou sobre as ações realizadas diariamente pelas tropas a pé, motorizadas e a cavalo. “Nessas ações, são realizadas várias apreensões de armas de fogo, fruto das inúmeras abordagens policiais e ações de inteligência. Essas apreensões contribuem para a redução dos crimes de roubos, de lesões, de homicídios e outros. As armas mais apreendidas são revólveres e pistolas, que, ao serem retiradas das ruas, além de contribuir para a redução dos crimes, eleva a sensação de segurança do cidadão cearense”, afirmou.

Apreensões de armas de fogo em dezembro

No último mês de 2021, 535 armas de fogo foram apreendidas em território cearense. O número representa um aumento de 14,3% em relação às 468 apreensões realizadas em dezembro de 2020. Todas as informações foram divulgadas no painel dinâmico da Supesp.