helicoptero segurança ceará crime
Foto: Divulgação

Logo nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (21), a Fênix 11 da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) já cruzava os céus de Fortaleza rumo à base localizada no Aeroporto de Fortaleza. A aeronave, que um dia serviu ao crime organizado, agora será utilizada a serviço da população cearense, sob o comandado de homens e mulheres que atuam na Ciopaer. As cores vermelhas e pretas originais deram lugar ao branco com cinza, que marcam a identidade visual da Segurança Pública do Ceará.

O helicóptero de modelo EC 130B4 de prefixo PR-YHB da Airbus France foi apreendido durante as investigações da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) acerca das mortes de dois chefes oriundos de uma organização criminosa paulista, em Aquiraz (CE), cidade que integra a Região Metropolitana de Fortaleza. Com a apreensão e a representação junto ao Poder Judiciário do Ceará pelo perdimento do bem, a Ciopaer da SSPDS recebeu a autorização judicial para utilizar o equipamento. A incorporação do veículo aéreo à Secretaria da Segurança do Ceará ilustra a importância da recuperação de ativos de origem ilícita, impactando financeiramente na estrutura financeira das organizações criminosas.

“Essa aeronave será incorporada agora nas missões da Ciopaer, que possui a maior frota do Norte/Nordeste e uma das mais modernas do País. É importante deixar claro que essa apreensão é fruto de uma ação da Polícia Civil do Ceará, por meio de um trabalho de repressão qualificada. Ou seja, quando a polícia judiciária cearense vai além da investigação em torno da organização criminosa, das prisões dos envolvidos e das buscas e apreensões para colher provas, e obtém também o sequestro de alguns bens”, explica o secretário da SSPDS, André Costa, que acompanhou a chegada do helicóptero na sede da Ciopaer.