As estatísticas que englobam homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que são os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), seguem em diminuição em abril, se comparadas com o mesmo mês do ano passado. Todos os territórios que compõem o Ceará apresentaram bons resultados. No Estado do Ceará, a redução foi 37,4%, com destaque para Fortaleza, que teve uma queda de 52,4%. Os investimentos feitos pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), e o fortalecimento dos trabalhos operacionais, da inteligência e das investigações feitas pelas polícias cearenses estão impactando positivamente na retração desses números. Os dados são compilados pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp).

Para o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Sandro Caron, isso é fruto de uma intensificação das atividades da Polícia Militar e da Polícia Civil. “Aumentaram significativamente as capturas de pessoas envolvidas com a prática de crimes. Então dentro dessa intensificação das operações, focamos sempre naqueles crimes mais graves, como os homicídios, os assaltos, o tráfico de drogas e os crimes sexuais. Então, com essa intensificação das atividades de policiamento preventivo e ostensivo da Polícia Militar, e uma intensificação das atividades de investigação da Polícia Civil, estamos felizmente conseguindo essa redução. Mencionando ainda que a atividade de inteligência vem dando amparo às forças de segurança, gerando portanto melhores resultados em números de capturas, e consequentemente, na queda dos homicídios”, ressalta o titular da SSPDS.

Em relação à Capital, aconteceram 69 CVLIs no mês passado, enquanto no mesmo período de 2020, foram 145. No Ceará, foram 275 contra 439. Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foram registrados 88 CVLIs, em abril último, e 143 no mesmo mês de 2020 (-38,5%). O Interior Sul e o Interior Norte também apresentaram redução, respectivamente de 27,2% e 15,7%. O Sul caiu de 81 mortes no quarto mês do ano passado para 59; e o Norte foi de 70 CVLIs para 59.

Acumulado

Nos dados acumulados de janeiro a abril de 2021, no Ceará, foram registrados 1.080 crimes, o que representa uma redução de 29% se comparados com os quatro primeiros meses de 2020, quando aconteceram 1.522 CVLIs. Em Fortaleza, o acumulado deste ano trouxe uma diminuição de 33,3%, passando de 480, de janeiro a abril de 2020, para 320 no mesmo período deste ano.

Segundo o superintendente da Supesp, Helano Nogueira, os números refletem, também, um dedicado trabalho de inteligência, levantamento de dados, tecnologia e integração das forças de segurança em todo o Estado, o que possibilita o aperfeiçoamento da coleta de informações para entregar melhores subsídios para o combate e a prevenção à criminalidade. “Já temos vários sistemas, softwares que vêm alimentando a base de dados da SSPDS e ainda temos outros para serem apresentados, inclusive com indicação em premiação internacional. É muito importante mostrar esse investimento para a sociedade, que é a maior beneficiada com os resultados, porque segurança agrega outros valores essenciais ao desenvolvimento e ao crescimento de uma cidade, de um estado”, conclui Helano.