Foto: Divulgação

Um trabalho investigativo, conduzido pelo 2º Distrito Policial (Aldeota) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), culminou na prisão de um estudante de odontologia que atuava ilegalmente como cirurgião-dentista em um consultório na Praia de Iracema, em Fortaleza. A companheira dele, que exerce a mesma atividade, mas de forma legal, também foi presa por colaborar com as condutas do estudante que violam o Código Penal. As prisões foram feitas na tarde dessa quarta-feira (19), no consultório onde eles atuam e oferecem serviços de odontologia na Capital. Os detalhes do caso foram divulgados nesta quinta-feira (20), na sede do 2º DP, no bairro Aldeota.

Após levantamentos acerca do suposto exercício ilegal da profissão por parte do estudante de Odontologia como dentista em um consultório localizado na Avenida Monsenhor Tabosa, os investigadores do 2º DP verificaram que o homem de 33 anos, natural do estado de Mato Grosso, utilizava um registro desativado no Conselho Regional de Odontologia do Ceará (CRO-CE). Ele se apresentava como cirurgião-dentista, como mostram as postagens do perfil do estudante e da clínica dele nas redes sociais. Além de divulgar serviços de implantes, clareamentos, tratamentos odontológicos e até procedimentos estéticos nas redes sociais, os policiais civis encontraram no consultório particular panfletos e documentos particulares, como receituários e atestados.