Foto: Divulgação

As ações, que são gerenciadas pela Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (Copol) da SSPDS, ocorrem em toda a Capital e RMF e contam com a participação de servidores da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), da Polícia Militar do Ceará (PMCE), do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). O intuito é coibir os crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) e Violentos Contra o Patrimônio (CVP).

Para o major da PMCE e integrante da Copol, Lutiani Rodrigues, as operações ocorrem com o objetivo de identificar pessoas suspeitas de envolvimento em crimes, além de dar uma sensação maior de segurança à população cearense. “É por meio das fiscalizações e abordagens, que mostramos para a população um pouco do trabalho integrado das Forças de Segurança do Estado. Nosso objetivo é levar tranquilidade e segurança para todas essas pessoas”, concluiu ele. As saturações são realizadas com base em dados compilados pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Secretaria da Segurança.

Balanço

Ao todo, as equipes da Copol e da Polícia Civil realizaram mais de cinquenta abordagens nos bairros Praia do Futuro, Aldeota e adjacências. Na mesma área, 13 estabelecimentos comerciais foram fiscalizados e seis notificações foram expedidas, pelo Corpo de Bombeiros e pelas equipes da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Já nas blitze realizadas pela Polícia Militar do Ceará (PMCE), no bairro Messejana, foram registrados 33 autos de infração de trânsito, nove veículos foram removidos, uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foi recolhida e foi feita uma autuação no Artigo 165-A do Código de Trânsito Brasileiro, em razão de uma pessoa se recusar a fazer o teste do etilômetro.

Dupla presa

Durante as saturações, João Paulo Silva Sousa (37), com passagens por homicídio, roubo de veículo e crime de trânsito; e Alan do Nascimento Alves (35), com antecedentes criminais por homicídio, lesão corporal, roubo e porte ilegal de arma de fogo, foram capturados por equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da PC-CE. As prisões ocorreram nos bairros Montese (AIS 5), na Capital, e no bairro Alto Alegre, em Maracanaú (AIS 12). Contra eles, havia dois mandados de prisão preventiva em abertos pelos crimes de homicídios. Após serem capturados, os suspeitos foram conduzidos para a sede do DHPP, onde os mandados foram cumpridos. Na delegacia, Alan também foi autuado em flagrante por apresentar um documento falso durante a abordagem das equipes.