Um dos homens que figura como conselheiro de uma organização criminosa com atuação no interior do Ceará foi preso pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). O trabalho que culminou na captura do homem contou com investigadores da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), dos departamentos de Inteligência Policial (DIP) e de Polícia Judiciária do Interior Norte (DPJI Norte), da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), além do apoio da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). As informações foram divulgadas em coletiva de imprensa, na manhã desta segunda-feira (15), na sede da Superintendência da Polícia Civil, em Fortaleza.

Fernando Lopes Barros, 35 anos, foi localizado na cidade de Morrinhos, no Ceará, após investigações objetivando localizá-lo. Contra ele havia um mandado de prisão de recaptura expedido pelo Poder Judiciário cearense. Por meio de um trabalho conjunto de inteligência, os investigadores identificaram que o homem, que possui codinomes de “Fernando Bombado” ou “Véi da Foice”, estava em uma localidade da cidade de Acaraú, na última sexta-feira (12).

Em diligência até o povoado de Santa Fé, os policiais civis identificaram o exato momento que ele saía de uma casa nas proximidades de uma praça. Ao ser abordado, “Fernando Bombado” identificou-se com outro nome e apresentou um documento de identidade falso. Ao ser questionado, Fernando confessou que mantinha uma arma de fogo no interior do seu imóvel. Dentro de um guarda-roupa, foram apreendidas uma pistola calibre .40 e um carregador contendo 13 munições. Aparelhos celulares também foram apreendidos.

Outras ligações

Durante as investigações, a Polícia Civil identificou que “Fernando Bombado” possuía ligações com Almerinda Marla Barbosa de Sousa, 39 anos, a “Irmã Ruiva”. A mulher, que figurou como uma das mais procuradas do Ceará pelo Programa Estadual de Recompensa, foi presa em novembro do ano passado por equipes da Draco, na cidade de Jijoca de Jericoacoara.

Contra ela havia um mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas e por integrar organização criminosa. Conforme os indícios colhidos pela Polícia Civil, “Irmã Ruiva” auxiliava “Fernando Bombado” na execução de crimes como homicídios. Assim como “Irmã Ruiva”, Fernando agora se encontra à disposição da Justiça. Além do mandado cumprido, ele também foi autuado em flagrante por posse irregular de arma de fogo, uso de documento falso e receptação.

Fernando possui extensa ficha criminal com pelo menos 11 inquéritos policiais por crimes como roubos, tentativa de latrocínio, dano, receptação, associação criminosa, crime de incêndio, adulteração de chassi e por integrar organização criminosa