Foto: Divulgação

A trajetória criminosa de um casal acusado de abusar sexualmente de quatro filhas de idades distintas, há pelo menos 16 anos, foi interrompida na manhã desta terça-feira (06), após uma operação denominada “Jocasta”, deflagrada pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), em Fortaleza. O trabalho, resultou nas prisões dos dois suspeitos, no bairro Rodolfo Teófilo, na Capital. O caso exemplifica o trabalho ágil da PCCE, que rapidamente elucidou os crimes, bem como prendeu os autores.

Segundo os delegados Levy Louzada (Dceca) e Gabriela Barreto (DDM-Icó), a investigação foi iniciada em fevereiro em busca de apurar estupros cometidos pelo casal contra as quatro filhas nos últimos 16 anos. A operação resultou no cumprimento de dois mandados de prisão, obtidos após o trabalho das duas delegacias especializadas.

A denúncia foi feita pela filha mais velha na Delegacia da Mulher de Icó, local onde a família residia. As prisões, no entanto, foram realizadas em Fortaleza, local atual da moradia.

Ainda de acordo com o apurado, há indícios de que os próprios pais teriam tirado a virgindade de três filhas, além de terem realizado orgias sexuais envolvendo também uso de substância entorpecente. A Polícia Civil informou também que o casal já tem passagem por crimes de tráfico de drogas, receptação e corrupção de menores.

A prisão decretada pela Justiça estadual vale por 30 dias e pode ser prorrogada até a conclusão do inquérito. Caso sejam condenados, as penas previstas para os delitos chegam a 60 anos de reclusão.