Foto: Divulgação

Um casal foi preso após ser flagrado usando um balde para transportar drogas da janela do apartamento em um residencial na Capital. O caso foi registrado por policiais civis do 30° Distrito Policial (DP), na última segunda-feira (14), no Conjunto Palmeiras, em Fortaleza. De acordo com os levantamentos iniciais, o objeto era puxado por uma corda do segundo andar do prédio para efetivar a comercialização de entorpecentes no local. No imóvel foram apreendidas porções de maconha, cocaína e sacos plásticos.

Após uma denúncia anônima, os policiais civis foram ao endereço averiguar a informação. Os agentes permaneceram no local e aguardaram os suspeitos agirem. Não demorou muito para que os policiais flagrassem o transporte do que aparentava serem drogas, descendo em um balde do segundo andar do prédio por meio de uma corda. Os agentes esperaram mais um pouco até o acusado sair do imóvel, sem máscara facial, e ir para rua. Neste instante, ele foi abordado e questionado sobre a denúncia. Depois de o suspeito negar de início que morasse ali, a esposa dele, apareceu e confirmou que ambos moravam no segundo andar.

Com a permissão do casal, os policiais civis entraram no imóvel e encontraram sete pedras de cocaína, prontas para serem vendidas, uma porção com 24 gramas de cocaína e cinco gramas de uma substância com características semelhantes à maconha, além de dinheiro trocado, do balde que servia para fazer o transporte até o térreo do prédio e 29 sacos plásticos, costumeiramente usados para embalar os narcóticos. Todo o material ilícito foi apreendido e levado junto com o casal para o 30º DP.

Na unidade policial, após os agentes e os suspeitos serem ouvidos pela autoridade policial, o casal foi autuado em flagrante por tráfico e associação para o tráfico de drogas. O homem que já tinha um registro por tráfico feito no 30º DP, em maio deste ano, também vai responder por infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, já que não usava item obrigatório de proteção facial em via pública. A Polícia Civil segue apurando a conduta do casal e a participação de outros suspeitos no tráfico de drogas da região.