O juiz da Vara Única da Comarca de Pentecoste, Wallton Pereira, sentenciou o réu, Paulo Ronielton de Sousa Silva, à pena restritiva de liberdade de 36 anos, nove meses e dez dias, pela prática dos crimes de latrocínio e corrupção de menor. De acordo com a denúncia do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), o fato criminoso aconteceu na noite de 14 de setembro de 2017, na localidade de Riacho da Porta, zona rural do município de Pentecoste, vitimando a adolescente Yasmim de Sousa Furtado.
A adolescente estava em casa, comemorando o aniversário de sua mãe com o padrasto e alguns convidados, quando dois indivíduos armados (o réu e um adolescente) invadiram o local e anunciaram o assalto. Os assaltantes pediram dinheiro e a chave de uma motocicleta que estava estacionada no lado de fora da casa, agrediram o padrasto com coronhadas e subtraíram dois celulares, um da adolescente e o outro de sua mãe.
Antes de fugir, a dupla roubou a motocicleta de um pastor que estava chegando ao local. Paulo Ronielton efetuou dois disparos de arma de fogo e um dos tiros atingiu a vítima. A adolescente completaria 15 anos de idade no dia seguinte ao ocorrido. O crime entrou para a história de Pentecoste e revoltou a população da cidade. Inclusive, comoveu policiais militares da região que, mesmo de folga, se mobilizaram em diligências em busca dos autores do crime, já que a garota sonhava em fazer parte da Polícia Militar.
Estima-se que mais de seis mil pessoas visitaram e acompanharam o velório da adolescente que ocorreu, primeiramente, no ginásio poliesportivo de Pentecoste, e depois em sua casa.
Na época, o promotor de Justiça Jairo Pequeno Neto requereu a condenação do acusado pelos crimes de roubo seguido de morte e corrupção de menor, já que ele recebeu apoio de um adolescente durante a ação delituosa. O magistrado julgou procedente a denúncia e lavrou a sentença condenatória na última quinta-feira (24).