Foto: Divulgação

Quase diariamente, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) divulga as ações policiais captadas por câmeras do Núcleo de Videomonitoramento da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Mas na noite dessa segunda-feira (28), o olhar atento dos operadores flagraram uma ação atípica, ou seja, o momento que profissionais da Polícia Militar do Ceará (PMCE) e da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) se empenhavam para salvar a vida de uma criança de onze dias, que havia engasgado com leite materno.

A ocorrência foi registrada por volta de 20h30min, quando um casal, com uma criança nos braços, pediu ajuda em uma Torre de Observação da Guarda Municipal de Fortaleza, no bairro Mondubim – Área Integrada de Segurança 9 (AIS 9) de Fortaleza. Quase que simultaneamente, equipes dos comandos de Policiamento de Choque (CPChoque) e de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) chegam ao local.

A primeira a atuar foi a guarda municipal Fernanda Oliveira, servidora da GMF. “Ela (mãe) chegou chorando e dizendo que a bebê estava engasgada. Eu peguei a criança e fiz o procedimento (primeiros socorros)” relata. A guarda municipal, que atua na instituição há um ano, explica que mesmo com o nervosismo, tentou passar calma para os pais da criança. “Na hora, a pessoa fica apavorada. Mas apesar de eu estar nervosa, eu não demonstrei para eles”, revela.

Um dos policiais militares que atenderam à ocorrência foi o sargento PMCE, Silva Teixeira. Ele conta que após a criança ter as vias aéreas desobstruídas, as composições, tanto do CPRaio quanto do CPChoque, atuaram como batedores no trânsito para que os pais da criança chegassem o quanto antes a uma unidade de saúde.

“Um policial militar foi dentro do veículo com eles para o caso de precisarem de alguma ajuda no caminho”, explicou. O policial militar narra que, durante os 20 anos de carreira, nunca tinha passado por algo parecido e ressalta a união entre todos ali envolvidos. “Foi uma união de forças, desde o momento em que a servidora da Guarda Municipal atuou até a condução, feita por nós, da família até o hospital”, disse.

Na unidade de saúde, a criança passou por atendimento médico e foi liberada em seguida, sem complicações.