Foto: Reprodução vídeo

De acordo com a Controladoria Geral de Disciplina, há determinação do afastamento de 168 policiais militares do Ceará. Um inquérito foi instaurado contra 160 policiais militares, cujos nomes estão listados no documento publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (21). Os nomes presentes no documento são de policiais identificados como integrantes dos grupos que promovem motim na Polícia Militar do Ceará. Outros oito nomes já haviam sido publicados na edição de quinta-feira (20). Eles foram afastados e com porte de arma suspenso.

Os policiais respondem pela participação em “condutas transgressivas”, bem como a “incapacidade de participação dos quadros da Polícia Militar”, segundo consta no DOE. Todos estão afastados preventivamente por 120 dias para as investigações “em virtude da prática de ato incompreensível com a função pública, gerando clamor público, tornando os afastamentos necessários à garantia da ordem pública”, justifica o documento.

Os investigados deverão entregar identificações funcionais, distintivos, armas, algemas e outros elementos que os caracterizem nas suas unidades. O desconto em folha dos implicados já está em vigor, conforme o documento publicado e enviado para a Secretária do Planejamento e Gestão (Seplag). A CGD frisa que todas as medidas estão previstas nos Lei Complementar 98/2011.

A Polícia Militar do Ceará também abriu Inquéritos Policiais Militares (IPMs), remetidos à CGD. Outros procedimentos seguem em andamento tanto pela PMCE quanto pela própria CGD.