3 Saúde
Foto: Edimar Soares

A partir deste mês, a rede pública de saúde passa a oferecer a vacina contra o HPV para meninos de 12 a 13 anos como parte do Calendário Nacional de Vacinação. A faixa etária, de acordo com o Ministério da Saúde, será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos. A expectativa é imunizar mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens que vivem com HIV/Aids no Brasil. Serão adquiriras 6 milhões de doses ao custo de R$ 288,4 milhões.

Segundo o Governo Federal, o Brasil é o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a oferecer a vacina para meninos em programas nacionais de imunização. Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá já fazem a distribuição da dose para meninos.

O esquema vacinal contra o HPV para meninos será de duas doses, com seis meses de intervalo. A infecção é frequente, mas transitória, regredindo espontaneamente na maioria das vezes. No pequeno número de casos nos quais a infecção persiste, pode ocorrer o desenvolvimento de lesões precursoras que, se não forem identificadas e tratadas, podem progredir para o câncer.

Fonte: Jornal do Brasil