Foto: CESAR BRUSTOLIN

A campanha de vacinação contra a gripe continua sendo realizada nas salas de imunização dos 116 postos de saúde da Capital. Nesta primeira fase, iniciada no último dia 12 de abril, podem ser imunizados crianças (de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas e trabalhadores da área da saúde. A vacinação contra a gripe nos postos de saúde está ocorrendo de segunda a sexta-feira, de 7h às 18h.

A Prefeitura de Fortaleza recebeu, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), 90 mil doses da vacina da gripe, que atua contra a H1N1, H3N2 e o vírus influenza B. A quantidade de doses conseguirá imunizar cerca de 30% do público-alvo da primeira fase da campanha. Em 2020, Fortaleza conseguiu imunizar mais de 753 mil pessoas dos públicos prioritários contra a gripe.

Para a coordenadora de imunização da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Vanessa Soldatelli, a participação dos pais torna-se essencial em relação à vacinação das crianças. “É muito importante que os pais levem seus filhos até as unidades de saúde para buscar a imunização, pois a vacina é a única forma de proteção contra diversas doenças”, destaca Vanessa.

O público-alvo da primeira fase foi definido pela vulnerabilidade à influenza, de acordo com o informe técnico do Ministério da Saúde (MS) sobre a campanha.

Documentação necessária para vacinação nos postos

Gestantes: documento oficial com foto.

Crianças de 6 meses a 5 anos, 5 meses e 29 dias: documento oficial com foto ou cartão de vacinação.

Puérperas (mulheres no período até 45 dias após o parto): além do documento oficial com foto, deve ser apresentado documento que comprove o puerpério (certidão de nascimento, cartão da gestante ou documento do hospital onde ocorreu o parto) durante o período de vacinação.

Profissionais que trabalham em clínicas particulares, laboratórios e autônomos: documento de identidade com foto e um documento de comprovação do trabalho, como, por exemplo, a carteira de trabalho, uma declaração de vínculo, o contracheque ou a carteira do conselho da categoria.

Trabalhadores da saúde da rede hospitalar: serão vacinados na própria unidade onde atuam através de lista nominal, não sendo necessário se dirigir aos postos de saúde.

>>> Confira a relação com os endereços dos 116 postos de saúde

Vacinação Covid-19

Caso o trabalhador da saúde tenha recebido a vacina da Covid-19, ele deve aguardar para receber a vacina respeitando o intervalo de, no mínimo, 14 dias após o recebimento da segunda dose.

Além disso, é recomendado que pessoas com sintomas de síndrome gripal evitem receber a vacina, devendo aguardar 14 dias após o início dos sintomas.