Foto: Divulgação

A Universidade Estadual do Ceará (Uece) desenvolve o projeto E-HEALTH_SYS: um sistema para classificação de doenças em ECG (eletrocardiograma) e Predição de Sepse em Ambiente Seguro de Computação em Nuvem usando Inteligência Artificial.

O E-HEALTH_SYS é um sistema que de forma leve, robusta e otimizada, poderá ser utilizado em hospitais, clínicas e enfermarias para que os profissionais acompanhem em tempo real dados sobre sinais vitais e eletrocardiograma dos pacientes. Neste estágio, dois campos da saúde foram abordados: as doenças cardiovasculares e a Sepse. As informações são processadas e enviadas para um central de monitorização com os parâmetros colhidos pelos sensores.

Atualmente, são registrados quase 20 milhões de casos por ano de doenças cardíacas vasculares, sendo essa a maior causa de mortes no mundo. A Sepse é também uma das maiores causas de mortes em UTIs e em Enfermarias.

Diante dessa realidade, o coordenador do projeto, professor Joaquim Celestino, destaca que “essa ferramenta vem para tentar fazer com que consigamos salvar o maior número de vidas possível”.

O docente da Uece explica o funcionamento do E-HEALTH_SYS. “Nos baseamos principalmente na Inteligência Artificial (usando máquinas de aprendizagem) e da computação em nuvem devido a quantidade de dados que são acumulados, considerando a realização de testes em tempo real. São também utilizadas outras ferramentas, não menos importantes, como é a parte matemática, principalmente na análise de séries temporais”, esclareceu Celestino.

O sistema foi testado na Universidade e tem como próximo passo a realização de testes em hospitais de grande porte de Fortaleza. Com o desenvolvimento do projeto, será oferecida uma ferramenta que permite o acompanhamento de pacientes, fornecendo diagnóstico e previsão de doenças de forma imediata. Os profissionais de saúde serão informados através de seus computadores ou smartphones de problemas que requeiram sua intervenção.

A equipe responsável pelo E-HEALTH_SYS conta também com os pesquisadores da Uece, Samuel Façanha, Rafael Lopes e Diego Braga.