Hábitos saudáveis e alimentação adequada podem evitar um em cada três casos dos tipos de câncer mais comuns. Entre as neoplasias do aparelho digestivo, o estilo de vida saudável poderia evitar no Ceará mais de mil novos casos de câncer de estômago, cólon e reto, esôfago e cavidade oral, que devem somar 3.220 novos casos em 2018 no Estado, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca). O número representa 19% de todos os 16.730 novos casos de câncer estimados para este ano, exceto de pele não melanoma.

O câncer de estômago terá o terceiro maior número de casos novos no Ceará em 2018, o primeiro entre homens e mulheres (1.320 casos), depois do câncer de próstata (2.730 casos) e de mama feminina (2.200 casos). A infecção por Helicobacter Pylori compreende a causa mais fortemente associada ao aumento no risco para o desenvolvimento de câncer de estômago. Entre os demais fatores ambientais, estão os hábitos nutricionais, como dietas ricas em alimentos defumados ou conservados no sal, a obesidade, o consumo de álcool, em grandes quantidades, e de tabaco. Por outro lado, a ingestão de frutas e verduras, cereais e frutos do mar tem sido relatada como fator de proteção.

Com 940 casos estimados para 2018 no Ceará, o câncer de cólon e reto é uma doença multifatorial influenciada por fatores genéticos, ambientais e relacionados ao estilo de vida. A incidência é maior em países com hábito alimentar rico em consumo de carnes vermelhas e carnes processadas, pouca ingestão de frutas, legumes e verduras, alta prevalência de obesidade e sobrepeso, inatividade física, consumo de álcool e tabagismo. O câncer de cólon e reto possui relevância epidemiológica em nível mundial, uma vez que é a terceira neoplasia maligna mais comumente diagnosticada e a quarta principal causa de morte por câncer.

Em comum com os demais cânceres de origem digestória, os padrões dietéticos são de relevante importância para o desenvolvimento do câncer de esôfago. A estimativa é o aparecimento de 480 casos novos desse tipo de câncer no Ceará em 2018. A ingestão de bebidas quentes, dietas pobres em frutas e vegetais frescos, o aumento do consumo de alimentos em conserva, de churrasco, o consumo de álcool e de fumo, bem como o fator obesidade, estão associados ao aumento do risco. Câncer da cavidade oral, também com 480 casos estimados, tem como fatores de risco mais conhecidos o tabaco e o consumo excessivo de álcool.

Estimativa no Ceará para 2018

TIPO DE CÂNCER HOMENS MULHERES TOTAL
Próstata 2.730 0 2.730
Mama feminina 0 2.200 2.200
Estômago 800 520 1.320
Traqueia, brônquio e pulmão 600 540 1.140
Colo do útero 0 990 990
Cólon e Reto 440 500 940
Glândula Tireoide 120 490 610
Cavidade Oral 290 190 480
Esôfago 320 160 480
Leucemias 260 200 460
Sistema Nervoso Central 240 200 440
Laringe 310 50 360
Linfoma não Hodgkin 180 150 330
Ovário 0 280 280
Corpo do Útero 0 240 240
Bexiga 130 80 210
Pele Melanoma 70 70 140
Linfoma de Hodgkin 70 40 110
Outras localizações 1.640 1.630 3.270
Todas exceto pele não melanoma 8.200 8.530 16.730
Pele não melanoma 3.130 2.890 6.020
Todas as neoplasias 11.330 11.420 22.750

*Fonte: Inca

Dicas de prevenção

– Uma dieta rica em fibras, composta de alimentos como frutas, verduras, legumes, cereais integrais, grãos e sementes, além da prática de atividade física regular, previne o câncer colorretal.

– A recomendação é consumir, no mínimo, cinco porções, ou seja, 400g por dia de vegetais, sendo duas porções de frutas e três de verduras e legumes sem amido, como cenoura, couve-flor, berinjela e tomate.

– Deve-se evitar o consumo de carnes processadas como presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela, peito de peru e blanquet de peru, visto que podem aumentar a chance de desenvolver câncer.

– As substâncias presentes na fumaça do processo de defumação, os conservantes (como os nitritos e nitratos) e o sal podem provocar o surgimento de cânceres de estômago e intestino (cólon e reto).

– Deve-se evitar o consumo de quantidades acima de 500 gramas de carne vermelha por semana.

– Cerca de um terço de todos os casos de câncer podem ser evitados com alimentação saudável, manutenção de peso corporal adequado e exercícios físicos.

– O excesso de gordura corporal contribui para a formação e a progressão de diversos tipos de câncer, entre eles o do intestino (cólon e reto).

– Deve-se evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

– Além disso, combinar bebidas alcoólicas com o tabaco aumenta a possibilidade do surgimento da doença.