A Prefeitura de Fortaleza iniciou, nesta sexta-feira (14/01), o mutirão de cadastramento para vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19. O objetivo é auxiliar pais e responsáveis que não disponham de internet ou que tenham alguma dificuldade durante o cadastro no Saúde Digital (https://vacinacaocovid.saude.ce.gov.br), da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa). A ação se soma a outras estratégias que foram realizadas pelo Município para acelerar a imunização na Capital e garantir acesso por toda a população.

Entre as medidas implementadas anteriormente pela Prefeitura, estão mutirões e busca ativa para o cadastramento do público vacinável, parceria com a Cruz Vermelha para levar a vacina a comunidades vulneráveis de forma itinerante, com o auxílio de ônibus, além de mobilização da comunidade escolar, na rede municipal, para cadastrar alunos até então a partir dos 12 anos e levá-los a pontos de vacinação.

De acordo com o prefeito de Fortaleza, José Sarto, desde o início da campanha, em janeiro de 2021, a vacinação contra a Covid-19 tem sido a maior prioridade da gestão, que tem monitorado o cenário constantemente para identificar dificuldades e traçar novas estratégias conforme a necessidade.

“A vacinação de crianças de 5 a 11 anos deve se iniciar nos próximos dias. A vacina tem sido fundamental para diminuir casos mais graves da doença em adolescentes, adultos e idosos. Queremos garantir proteção aos pequenos também. Agradeço a toda a equipe de saúde pelos esforços empreendidos nesta campanha e parabenizo os profissionais das mais diversas secretarias e órgãos do Município por estarem comprometidos com essa causa também”, afirmou o prefeito.

Mutirão para vacinação de crianças

Para avançar no cadastramento de crianças na plataforma Saúde Digital, etapa obrigatória para a vacinação, a Prefeitura iniciou, nesta sexta-feira (14/01), uma força-tarefa, disponibilizando pontos de apoio nas 12 Regionais, nos quatro Cucas, no Centro Cultural Canindezinho, na Pracinha da Cultura do Ancuri, nos 27 Cras, nos três Centros de Cidadania e Direitos Humanos (CCDH) e em quatro terminais de ônibus (Messejana, Papicu, Antônio Bezerra e Parangaba), com equipes recebendo os pais e responsáveis dos nossos pequenos para realizar o processo. O atendimento será de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h.

A força-tarefa incluirá, também, os agentes escolares e outros profissionais da Secretaria Municipal da Educação (SME), para identificar os alunos da Rede Municipal de Ensino na faixa etária ainda não cadastrados na plataforma e garantir a adesão. Com esse objetivo, a SME continuará, junto à comunidade escolar, a busca ativa desses alunos. As equipes das unidades escolares já estão atuando na sensibilização sobre a importância da imunização e cadastramento dos estudantes. Nos casos necessários, os agentes escolares também visitam a residência dos alunos para efetuar o cadastro.
Outros esforços

Este não é o primeiro mutirão realizado pela Prefeitura de Fortaleza com a finalidade de avançar no cadastramento da população. O primeiro, anunciado pelo prefeito José Sarto em junho de 2021, mobilizou as secretarias municipais da Educação (SME), dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), e da Juventude. O trabalho incluía uma busca ativa junto aos pais ou responsáveis dos mais de 240 mil alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino, com o objetivo de identificar, sensibilizar e orientar para que os familiares que possuíam entre 18 e 59 anos efetuassem o cadastro na plataforma.

A identificação também contou com o auxílio da base de dados de atendimento à população da SDHDS e da Secretaria de Juventude. Para facilitar o acesso do público, os 27 Centros de Referência da Assistência Social (Cras), os Cucas Jangurussu e José Walter, e o Centro Cultural Canindezinho foram usados como pontos de apoio da ação.