O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (06) que incluiu as categorias dos bancários e dos trabalhadores dos Correios entre os grupos prioritários do Plano de Operacionalização da campanha de vacinação contra a covid-19.ebc Saúde ebc Saúde  A estimativa é que as duas categorias reúnam mais de 500 mil pessoas.

O anúncio foi feito no Palácio do Planalto pelo ministro Marcelo Queiroga, ao lado de outros ministros, e comunicado por meio das redes sociais da pasta. A data de vacinação e como essa prioridade será colocada em prática depende de como estados e cidades, que têm autonomia, irão organizar a convocação do grupo a partir das previsões de doses que serão divulgadas pelo governo federal.

Durante o anúncio, o ministro ressaltou que os bancários e os trabalhadores dos Correios têm papel essencial para que a economia continue fluindo no país.

“Duas categorias importantes que também farão parte dos grupos prioritários para a campanha de vacinação”, disse Queiroga.

Queiroga e os presidentes das entidades participaram de uma reunião, na qual também estava o ministro Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil.

“Recebemos há cerca de três semanas uma demanda dos servidores, bancários e também dos Correios e Telégrafos para que eles fossem incluídos na categoria prioritária do Programa Nacional de Imunização (PNI)”, afirmou.

Segundo o ministro, ambas as categorias elaboraram relatórios sobre o adoecimento de profissionais, que foi submetido ao Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e ao Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde). Os representantes dos órgãos não participaram do anúncio.

O Ministério da Saúde deve soltar, nos próximos dias, uma Nota Técnica para esclarecer todas as questões relacionadas a inclusão dos bancários e dos trabalhadores dos Correios no Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19.