Com muitas pessoas em expectativas para saber quando será sua imunização, a secretária municipal da saúde, Ana Estela Leite, informou nesta terça-feira, 19, que o aplicativo Mais Saúde Fortaleza – responsável por marcar o direito da pessoa vacinar-se – ainda não está disponível para agendamento.

No primeiro momento, a Capital beneficiará apenas profissionais da saúde que atuam na linha de frente da pandemia, visto que a cidade ainda não recebeu doses suficientes para a população em geral.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) ainda é necessário saber quantas doses serão disponibilizadas futuramente, para o agendamento ser liberado. O cadastro será por meio do site ou aplicativo, mas ainda estão em fase de desenvolvimento.

Ao estar disponível, uma janela aparecerá no Mais Saúde Fortaleza, com nome de “Vacine Já Covid-19”.

Imunização

A partir desta terça-feira (19/01), os profissionais que atuam na linha de frente em outras unidades hospitalares com enfermarias e UTIs para pacientes com Covid-19 começarão a ser imunizados nos seus locais de trabalho. A vacinação ocorrerá nos três turnos (manhã, tarde e noite), com o objetivo de acelerar o procedimento, garantindo a imunização no menor tempo possível. Para se vacinar, os profissionais devem apresentar documento com foto.

A vacinação dos demais grupos que compõem a primeira fase da campanha deve acontecer de acordo com a distribuição das vacinas, realizada pelo Ministério da Saúde.

Segundo lote

Camilo Santana afirmou que mais doses devem chegar ao Ceará ainda esta semana. O Governo aguarda a liberação da Anvisa para o uso emergencial das 4 milhões de unidades já produzidas pelo Instituto Butantan. Também devem chegar nos próximos dias, ao Brasil, mais 2 milhões de vacinas da Astrazeneca, vindas da Índia, que já foram adquiridas.

“Vamos continuar lutando para ter, o mais rápido possível, o maior número de vacinas para imunizar a população cearense”, assegurou o governador.

Enquanto as gestões estadual e municipal se preparam para receber os próximos lotes, é importante lembrar que a pandemia ainda não acabou. “É preciso fazer prevenção, usar máscara e evitar aglomerações. Vemos uma forte segunda onda em estados brasileiros e no mundo todo. Vamos continuar acompanhando e orientando, e a situação só vai se normalizar com a vacina”, ressaltou Camilo Santana.