Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O Diretório Nacional do PSOL se reuniu, por videoconferência, no último sábado (25) para debater seu posicionamento diante do aprofundamento da crise política, econômica e sanitária do país. Em resolução aprovada ficou definido que o partido buscará partidos, movimentos sociais e organizações da sociedade civil para construir e apresentar o mais amplo e unitário pedido de impeachment possível contra o presidente Jair Bolsonaro.
“Além disso, apoiaremos qualquer medida que encurte a permanência de Bolsonaro na Presidência da República, seja o impeachment, pelo qual o partido trabalhará, mas também ações como a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e como o afastamento do presidente pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que também já foi pedido pelo PSOL na semana passada”, afirma Juliano Medeiros, presidente nacional da legenda.
Ao mesmo tempo, o partido seguirá propondo medidas que protejam os mais pobres. Já foram apresentadas pelo PSOL mais de 50 iniciativas e projetos no Legislativo para combater a crise; além outras várias ações judiciais contra Bolsonaro no STF e na Procuradoria Geral da República (PGR). Vale destacar a proposta da bancada do PSOL na câmara que autorizou que mulheres que chefiam suas famílias sozinhas pudesse acumular dois benefícios, e que, sendo aprovado, impactou milhões de famílias trabalhadoras.
A resolução ressalta ainda o apoio a: campanha das frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular em defesa do imposto sobre grandes fortunas; controle de todos os leitos de UTI pelo SUS, conforme pede ação judicial movida pelo PSOL; arquivamento da MP 905; suspensão de todas as atividades não essenciais com preservação de emprego, direitos e salários; proibição de recursos e isenções do Estado a empresas que demitirem seus funcionários; suspensão das dívidas de micro, pequenas e médias empresas e pessoas físicas do pagamento de empréstimos bancários; suspensão da cobrança de contas de água, luz, gás; congelamento dos preços dos alimentos, remédios e insumos; plano de emergência de defesa dos indígenas; programa de proteção da população carcerária; ampliação do tempo de duração do programa de Renda Emergencial até que a pandemia seja erradicada.