Com as temperaturas do Verão bem elevadas, muitas pessoas não resistem ao chopp no fim do dia. Por isso, é importante fazer um alerta sobre os efeitos do álcool na saúde bucal, sendo a redução da salivação uma das consequências.

Segundo o Dr. José Henrique de Oliveira, cirurgião dentista e diretor do INPAO Dental – Instituto de Previdência e Assistência Odontológica – sem a saliva os dentes ficam mais desprotegidos e com maior risco de ter cáries e periodontite, por exemplo. A salivação reduzida também é um dos fatores causadores de mau hálito.

Os tecidos moles (gengivas) também sofrem com os efeitos do álcool. O consumo exagerado pode causar irritações e aumentar a incidência do câncer de boca. “O álcool também possui uma acidez elevada e isso causa erosão dentária, ou seja, desgasta o esmalte do dente. Quando isso ocorre, as estruturas internas dos dentes passam a estar mais expostas, o que aumenta a sensibilidade e a dor”, explica o Dr. José Henrique.

O INPAO Dental preparou algumas dicas que podem auxiliar:

– Em drinques doces, como as batidas que são feitas com leite condensado, os riscos são ainda maiores, pois a combinação de álcool e açúcar é ainda mais prejudicial aos dentes.

– Mantenha a hidratação. A água é fundamental para a sua saúde como um todo.

– Após beber, procure consumir alimentos ricos em cálcio e fosfato como queijo e iogurte.

– Sempre mantenha a higiene bucal em dia. Não deixe de passar o fio dental e escovar os dentes diariamente, após cada refeição.

– Acima de tudo: Beba com moderação. Não são apenas os dentes que sofrem com a alta ingestão de álcool.