Foto: Divulgação

Quase 700 ocorrências foram atendidas pelas equipes da segurança pública, trânsito e fiscalização de órgãos estaduais e municipais desde as 19 horas de quinta-feira (7). Até as 8 horas desta terça-feira (12), foram 668 ocorrências, sendo 451 referentes às aglomerações, 158 por comércios não essenciais que continuavam em funcionamento e 59 por descumprimento de alguma norma do decreto estadual de isolamento. As informações abrangem a cidade de Fortaleza.

A análise diária dos dados contabilizados desde o início das operações indica uma redução nas ocorrências. Na sexta-feira (8), 135 acionamentos de aglomerações e de comércios abertos foram atendidos. No sábado (9) houve um pico de casos, quando foram registrados 198 casos. No domingo (10), esse número reduziu para 170; e nessa segunda-feira (11), esse quantitativo voltou a cair, indo para 104.

“Queríamos agradecer ao trabalho de todos os policiais que têm agido com grande empenho. Aproveitar ainda para agradecer também o sacrifício e a colaboração de cada cidadão que, ao respeitar o isolamento, tem fortalecido as ações. Dessa maneira, alcançaremos o nosso grande objetivo, que é não sobrecarregar o sistema público e privado de saúde, e assim salvarmos vidas durante essa grande batalha contra o novo coronavírus”, destacou André Costa, secretário da SSPDS.

Outro dado compilado pela SSPDS mostra que quase 52% dos estabelecimentos que seguiam em funcionamento eram bares. Os profissionais de segurança recebem as denúncias via 190 da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da SSPDS e se deslocam até os locais para orientar os proprietários a fechar os pontos.

As Áreas Integradas de Segurança (AIS) que mais registraram ocorrências foram as AISs 1, 7 e 3. As estatísticas foram geradas por meio de relatório do Gabinete de Gestão de Eventos Complexos (GCEC) instalado na sede da SSPDS, com a presença física e remota de representantes das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e demais instituições envolvidas no plano operacional.

Também de acordo com os levantamentos feitos pelo GCEC, quase 28 mil veículos foram abordados. Os condutores que não tiveram seus deslocamentos justificados foram orientados a retornarem aos seus domicílios. Até o momento, 12 pessoas foram autuadas por descumprir o decreto estadual e por outros crimes identificados nas mesmas ocorrências, como roubo, receptação, porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa, perturbação do sossego alheio, embriaguez ao volante e desacato. Os trabalhos integrados permanecem até o fim do decreto, no dia 20 de maio.