O presidente Jair Bolsonaro assinou na manhã desta quinta-feira (11) vários instrumentos de mudanças e novas políticas para o país, que fazem parte das ações de 100 dias de governo, celebrados em cerimônia no Palácio do Planalto. Entre eles, o que estabelece o 13º para o Bolsa Família, a Política Nacional de Alfabetização e a revogação de colegiados com a participação da sociedade civil no âmbito da administração pública federal.

O complemento do Bolsa Família foi prometido pelo presidente durante a campanha eleitoral, em aparição no Jornal Nacional, da Rede Globo. Na época, o anúncio foi visto como forma de o candidato do PSL se defender do então presidenciável Fernando Haddad (PT) e mostrar, na TV aberta e em rede nacional, que também estava preocupado com programas sociais.

O valor pago pelo programa varia de 41 a 89 reais por pessoa, e pode chegar, com o acúmulo na família, a até 372 reais. Ao todo, 14 milhões de famílias serão beneficiadas.