O prefeito Roberto Cláudio, acompanhado da secretária da Saúde, Joana Maciel inaugurou, nesta terça-feira (21/08), a ala B da enfermaria do Hospital Distrital Gonzaga Mota de Messejana (Gonzaguinha da Messejana). O setor ganhou 23 novos leitos conjuntos, onde o bebê se mantém ao lado da mãe durante a internação.“Esta nova estrutura aumenta e melhora a capacidade clínica do Gonzaguinha de Messejana, considerada uma das melhores maternidades de Fortaleza. No próximo ano, já assumi o compromisso de requalificar a outra ala da enfermaria e o Centro de Parto Natural para dar mais condições assistencial às parturientes da Cidade”, destacou o Prefeito.

O Gonzaguinha de Messejana é referência em assistência à saúde materno-infantil, oferece internação nas especialidades de pediatria, neonatologia, ginecologia, obstetrícia (parto normal e cirúrgico), estrutura para atenção às urgências na área materno-infantil (24 horas), unidade de observação, tecnologia diagnóstica e terapêutica clínica e funcional.

A estudante Carolina Evangelista está internada há dois meses, acompanhando o filho recém-nascido. O trabalho desenvolvido na UTI foi essencial para que Gabriel conseguisse sobreviver a um parto prematuro. “Ele nasceu de 26 semanas e recebi todo o apoio emocional para que tudo desse certo. Estou vivendo um milagre porque ele está com dois quilos e já pega meu peito. Só posso agradecer por todo o apoio”, disse a estudante.

Fortaleza possui em sua rede dez hospitais municipais, considerada a maior rede hospitalar entre as capitais do País. Em dezembro de 2017 o Frotinha de Messejana aumentou em 20% a capacidade de internações e atendimentos aos pacientes, que passou a contar com 72 leitos. O Frotinha de Antônio Bezerra teve a implantação de 16 novos leitos nas enfermarias, saindo de 54 para 70. Em 2018, o Hospital Nossa Senhora da Conceição recebeu seis salas PPP (pré-parto, parto e pós-parto) garantindo um atendimento mais humanizado às mães e seus bebês além da criação de 12 leitos de observação e dez leitos de cuidados intermediários.

“Temos focado nas ações que reduzem a mortalidade infantil, um indicador bastante complexo que não reflete apenas a saúde da população. Além de ter um impacto de análise global da qualidade de vida, ele é reflexo de vários pontos do atendimento; desde o pré natal até o os primeiros anos de vida da criança”, explicou Joana Maciel.

O Gonzaguinha de Messejana também oferece assistência ambulatorial especializada, Serviço Interdisciplinar em Ginecologia e Obstetrícia para Adolescente (SIGO-Adolescente), Mastologia, Cardiologia, Hematologia, Endocrinologia, Psicologia, Fisioterapia Obstétrica e nas Disfunções do Assoalho Pélvico, Estimulação Precoce (Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional) e ainda, Programa de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Sexual e Doméstica.