Uma tartaruga marinha foi localizada ainda com vida na manhã desta terça-feira, na Praia do Futuro. A Tartaruga-de-pente, conforme espécie identificada, foi resgatada por um surfista, e levada pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), através da Diretoria de Fiscalização (Difis), para o Projeto Cetáceos da Costa Branca, localizado no Rio Grande do Norte, onde deverá receber cuidados especiais.

A Superintendência ficou ciente do fato através de uma técnica da Secretaria de Meio Ambiente, que contactou o setor de Fauna da autarquia, informando sobre o animal. Na ocasião, uma médica veterinária voluntária se prontificou em ir até a casa do surfista para resgatar o animal, posteriormente, levando-o até sua residência para prestar os primeiros cuidados. “Pegamos o contato da cidadã, e fomos até sua residência resgatar a tartaruga, seguindo em direção ao Cetáceos, em Areia Branca-RN”, informou o fiscal ambiental da autarquia, Roberto Cavalcante.

O animal, de porte pequeno, foi transportado no carro da Superintendência, sob cuidados do agente ambiental do órgão. “No Cetáceos, ele receberá toda assistência oferecida pela equipe do projeto, podendo retornar em breve – após ser analisada sua condição vital – ao seu habitat natural posteriormente”, destaca Roberto.

A Tartaruga-de-pente ou Tartaruga-legítima, cujo nome científico é conhecido por Eretmochelys imbricata, é considerada a mais tropical de todas as tartarugas marinhas, e está distribuída entre mares tropicais e por vezes subtropicais dos oceanos Atlântico, Índico e Pacífico.

Ocorrências

O número de resgate pode ser maior com a colaboração das comunidades litorâneas. No caso de ocorrências de encalhes de tartarugas e outros animais marinhos, a ocorrência deve ser avisado à Semace pelo telefone (85) 3254.3083 ou 0800.275.22.33 ou pelo e-mail atendimento.fauna@semace.ce.gov.br.

Cetáceos

O PCCB é vinculado à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Seus projetos e ações são realizados em parceria com outras universidades, órgãos de governo e organizações não-governamentais (ONG´s) e empresas. O projeto atua principalmente no monitoramento de praias, resgate, reabilitação e soltura de animais marinhos.