Roberto Cláudio prefeito
Foto: Divulgação

Na noite desta segunda-feira (08), o prefeito Roberto Cláudio confirmou, em transmissão ao vivo pelas redes sociais, uma tendência de redução na demanda por atendimentos de saúde em Fortaleza. Em virtude do cumprimento de ações preventivas e assistenciais, as unidades de saúde da Capital têm registrado menor índice de internações pela Covid-19.

O Gestor apresentou gráficos que revelam a dimensão do enfrentamento ao novo coronavírus realizado pelo Município em parceria com o Governo do Estado. “Estamos diante de dados favoráveis que demonstram certo alívio na pressão da assistência à saúde. Isso é produto de múltiplas ações integradas que geraram efeito positivo no enfrentamento a essa pandemia”, introduziu.

Postos de Saúde

Os dados epidemiológicos apresentados reiteram expressiva queda na demanda diária por atendimento nos Postos de Saúde em virtude de quadros gripais. Na última sexta-feira (05/06), Fortaleza registrou o menor índice desde o final do mês de abril.

“Na primeira semana de maio, foram registrados, em um dia, 2.139 pacientes à procura de atendimento nos Postos de Saúde. Desde então, no início de cada semana, tem havido uma tendência de redução bastante consistente desse número. Na última sexta-feira, tivemos um recorde de redução, com 634 casos gripais atendidos pela Atenção Primária”, apontou.

Leitos de enfermaria

Na ocasião, o Prefeito também detalhou a tendência de queda da demanda por internação em leitos de enfermaria em virtude de quadros gripais sintomáticos suspeitos ou confirmados de infecção pelo coronavírus. No último domingo (07/06), 13 admissões foram registradas, reiterando a vertiginosa redução do número de casos na Cidade.

“Já chegamos a contabilizar mais de 100 pacientes demandando internação em enfermaria em um só dia. Com a constante redução observada, neste fim de semana, contabilizamos 17 internações na sexta-feira, 15 internações no sábado e 13 no domingo”, elencou Roberto Cláudio.

Leitos de terapia intensiva

Os casos mais complexos da doença, em decorrência de complicações respiratórias provenientes do quadro viral, também seguem em declínio. No último domingo (07/06), nenhum paciente ingressou no sistema público de saúde do Município demandando internação em leitos de terapia intensiva. “No último dia 5 de maio, chegamos a contabilizar 32 internações praticamente simultâneas. Neste domingo, houve zero demanda”, anunciou.

Tendência de melhora

Roberto Cláudio apontou uma queda da ocupação de leitos hospitalares. “Em maio, 96% dos leitos estavam destinados a moradores da Capital. Neste momento, há uma queda. 85% dos leitos hospitalares estão ocupados por pacientes de Fortaleza. Os demais seguem ofertados a moradores de municípios, como Caucaia e Maracanaú”, explanou.