Foto: Divulgação

O prefeito Roberto Claudio e o prefeito eleito de Fortaleza, José Sarto, cumpriram agenda em Brasília, na manhã desta quinta-feira (17/12), quando trataram de financiamentos internacionais em execução junto a bancos multilaterais como BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Banco Mundial e Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).

 

Com essas instituições, a Prefeitura de Fortaleza tem uma carteira de financiamentos de mais de R$ 1,5 bilhão para investimentos nas áreas de saúde, educação, infraestrutura, saneamento e atividades econômicas.

A primeira audiência do dia foi com o representante do BID no Brasil, Morgan Doyle, quando foram atualizadas as informações sobre o andamento das operações de crédito que estão permitindo à Prefeitura de Fortaleza construir Policlínicas, novas unidades da Rede Cuca, como o Cuca José Walter, entregue nesta semana, e o Cuca do Pici, em fase final de construção, além do Programa Bolsa Jovem, que beneficia 2.000 jovens de Fortaleza, com idade entre 15 e 29 anos.

O programa atende jovens em situação de vulnerabilidade, apoiando o desenvolvimento de forma contínua das habilidades, com transferência de renda direta para jovens da periferia, com bolsas que têm orçamento de R$ 11,4 milhões, distribuídas nas áreas esportiva, artístico-cultural e liderança juvenil.

A segunda reunião foi com a equipe do Banco Mundial, representado pelo economista Rafael Munhoz, coordenador da Área Econômica no Brasil, e por Emanuela Monteiro e Paula Restrepo.
A Prefeitura de Fortaleza financiou junto ao Banco Mundial o Programa Fortaleza Cidade Sustentável, o primeiro empréstimo do banco com o Município e que financia ações na área ambiental e urbanística, como o Parque Rachel de Queiroz, com 10 km de extensão e que corta 12 bairros da zona Oeste da cidade, além das intervenções que buscam reduzir a poluição na costa de Fortaleza, e também no planejamento urbano e fiscal.

Na terceira reunião da manhã, Roberto Claudio e José Sarto foram recebidos pelo representante da CAF no Brasil, Jaime Holguin, e pelo Executivo Sênior, José Rafael Neto.

Com a CAF, Fortaleza tem duas operações em execução, no valor de aproximadamente R$ 985 milhões. Segundo Jaime Holguin, “a CAF quer continuar com a parceria com Fortaleza porque nosso maior interesse é manter a entrega de benefícios para o município, para as pessoas da cidade. Nós queremos fortalecer a gestão pública”, pontuou o diretor da CAF.

Para o prefeito Roberto Claudio, “a nossa parceria, durante esses oito anos, sempre foi muito benéfica para Fortaleza, desde a capacitação de nossos técnicos até o entendimento das nossas reais prioridades. Tudo isso para além dos financiamentos que nos permitiram fazer investimentos em benefício da nossa gente”.

Já o prefeito eleito José Sarto destacou que “o prefeito Roberto Claudio conseguiu mudar a cidade, o perfil da gestão pública e é, sem dúvida, o maior prefeito na história de Fortaleza. Terei a missão de dar continuidade e não posso decepcionar. Ele montou uma equipe fantástica e eu fico com a difícil missão de manter esse padrão de gestão. Temos o desafio da recuperação econômica e do combate à pandemia e também temos que pensar a retomada das atividades escolares”, finalizou Sarto, destacando a importância das parcerias com os bancos internacionais para o financiamento dos investimentos nessas áreas.