Em outubro, os preços de alimentos e produtos nos supermercados de Fortaleza estão mais caros. Segundo a nova pesquisa do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), divulgada nesta quarta-feira (23/10), a média dos 60 produtos pesquisados mensalmente subiu 7,57%, somando R$ 440,82, frente ao levantamento passado (3 e 4/9), em que os mesmos produtos somavam R$ 409,79. Isso representa a maior alta, desde o início do ano. A pesquisa está disponível no aplicativo “Proconomizar”, nas plataformas android e iOS, bem como no portal da Prefeitura de Fortaleza.

Na pesquisa, o Procon também faz um comparativo de preços entre as regionais. A Regional III, onde estão os bairros Antonio Bezerra, Parquelândia e Quintino Cunha, entre outros, concentra os preços mais elevados, em outubro. Já a Regional VI possui os preços mais baixos.

Preços por regionais

preços-300x202 Economia

Entre as maiores variações, o Procon encontrou preços que podem variar até 182,32%. É o caso do quilo do pimentão, que pode ser comprado de R$ 1,98 a R$ 5,59.

Cinco maiores variações

Screenshot_1-300x126 Economia

Consulte aqui os preços de todos os 60 produtos.

Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, lembra que os estabelecimentos são obrigados a cumprir as ofertas e promoções anunciadas, sob pena de multa de até R$ 13 milhões. “Se houver divergência entre o preço anunciado e o preço registrado no caixa, o consumidor deve pagar sempre o menor valor”, explicou.

A pesquisa do Procon Fortaleza é dividida em itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil.