Nesta quarta-feira (14), começam as intervenções de integração da Praça Castro Carreira (Praça da Estação) com a Estação das Artes, complexo cultural em implantação no local onde funcionava a Estação João Felipe. Na nova fase do empreendimento, a circulação de veículos pelas vias que cercam a praça passa por alterações, o que requer atenção dos motoristas que trafegam na região.

Trechos das ruas Doutor João Moreira e 24 de Maio estão sendo interditados para implantação de piso antiderrapante, no intuito de ampliar a área de convivência do futuro equipamento. As intervenções são executadas pela Superintendência de Obras Públicas (SOP) e têm o suporte da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

Neste período, quem segue na Rua Doutor João Moreira em direção à praça agora pode convergir à esquerda na Rua General Sampaio e à direita na Rua Castro e Silva, de onde pode seguir em frente ou dobrar à esquerda na Rua 24 de Maio.

Quando inaugurada, o que deve acontecer em 2022, a Estação das Artes será um elemento importante para requalificar o Centro e aquecer a economia criativa cearense, facilitando acessos com a interligação ao sistema de Metrô de Fortaleza (Metrofor) e dialogando com espaços tradicionais da região, como o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, o Passeio Público (Praça dos Mártires) e o Cineteatro São Luiz.

A obra

Formada pelo conjunto de prédios e galpões que pertenciam à antiga Estação Ferroviária João Felipe, o complexo Estação das Artes irá compor a rede de equipamentos culturais da Secretaria da Cultura (Secult). Com cerca de 67 mil metros quadrados, hoje o espaço já se encontra com mais da metade dos serviços de engenharia executados, abrangendo a modernização e restauração dos ambientes e estruturas internas.

A Estação das Artes contará com ambientes diversificados para preservar a memória cearense e promover manifestações artísticas locais e regionais. Entre estas estruturas estão Mercado das Artes, o Mercado Gastronômico, a Pinacoteca estadual, as novas sedes da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará e do Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan), uma biblioteca, um museu, além de duas áreas de estacionamento, visando comodidade para os visitantes.