Tartaruga Cotidiano
(Foto: Prefeitura de Madalena)

Uma tartaruga-da-amazônia da espécie Podocnemis expansa, pesando cerca de 60 quilos, foi resgatada, nesta quarta-feira (30), da comunidade do Quieto, no assentamento São Joaquim/25 de Maio, localizada no município de Madalena, distante 180 quilômetros da Capital. O animal silvestre chegou a Fortaleza e foi entregue ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) para avaliação do estado de saúde.

 A operação de resgate só foi possível graças à intervenção do Ministério Público do Estado do Ceará, através da promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Proteção à Ecologia, Meio Ambiente, Urbanismo, Paisagismo e Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (CAOMACE), Jacqueline Faustino. Ainda na sexta-feira (25), ao tomar ciência do fato ela oficiou à Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do Município de Madalena, alertando pela importância e responsabilidade do órgão quanto ao resgate da tartaruga.

 O animal foi encontrado num lamaçal de aproximadamente 50 centímetros de profundidade, onde antes havia uma lagoa. Devido à situação de escassez, a tartaruga lutava pela sobrevivência em razão da estiagem naquela localidade. De acordo com Jacqueline Faustino, o resgate do animal representa o resgate de um indivíduo de uma espécie ameaçada de extinção. “Consideramos a vontade desse animal de sobreviver. Mandamos ofícios às autoridades municipais, mostrando a gravidade do problema e mobilizamos a Semace. Trata-se de um animal que faz parte de um bioma diferente do nosso, mas que se adaptou ao nosso semiárido nordestino. Provavelmente, o animal foi retirado e contrabandeado de seu ambiente original”, presume.

 Todas as tartarugas do gênero Podocnemis se encontram atualmente no Anexo II da Convenção do Comércio Internacional das Espécies da. Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (CITES), assinada por mais de 100 países em todo o mundo, pelo que o seu comércio e utilização obedece a regras muito restritas. A expectativa de vida da tartaruga-da-amazônia é de 100 anos.