WhatsApp

O Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) divulgou, nesta segunda-feira (01/06), o balanço das negociações de dívidas realizadas pelo aplicativo de mensagens WhatsApp. Entre os dias 28 de abril e 29 de maio, 4.323 atendimentos ocorreram por meio da ferramenta “Negocie Procon”. Desses, 2.583 prosseguiram para negociações abertas. Os demais atendimentos não se enquadravam dentro de pré-requisitos, como possuir dívidas com as empresas participantes ou dívidas já terceirizadas, que são vendidas a financeiras.

Em uma das negociações, um consumidor possuía débito de empréstimo no Banco Bradesco, no valor de R$ 19.069,49 e obteve desconto de 94,76% para pagamento à vista da dívida, que caiu para R$ 999,24.

Em outro caso, um consumidor registrava débito com a empresa Tim, no valor de R$ 725,93. A operadora de telefonia ofertou desconto de 90%, restando para pagamento à vista, o valor de R$ 72,59.

Até agora, nove empresas aderiram ao formato de conciliação. São operadoras de telefonia, bancos, operadoras de cartão de crédito e ainda concessionárias de água e de energia elétrica.

A ferramenta “Negocie Procon” está disponível pelos números de whatsapp (85) 98439-6661 e 98896-8888. O serviço funciona durante o período de isolamento social, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, exceto feriados. Os números são somente para mensagens de texto, não recebendo ligações telefônicas. Somente consumidores residentes na Capital podem participar, devido a área territorial de atuação do Procon Fortaleza.

O Procon pede que, ao entrar em contato pelo WhatsApp, o consumidor descreva seu problema, apresentando uma proposta de negociação, e se identifique com dados pessoais do titular da dívida, como CPF, RG e endereço.

Segundo a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, as empresas atenderam o pedido de apresentar condições facilitadas para os consumidores. “O serviço, que é pioneiro, demonstra que é possível negociar dívidas, mesmo no momento difícil que estamos vivendo”, ressaltou.