Poço-raro-messejana Cotidiano Durante a perfuração de um poço profundo em terreno onde uma escola municipal, no bairro Messejana, em Fortaleza, está sendo construída, técnicos se depararam com um tipo raro no Ceará: área propícia à abertura de poços jorrantes. A descoberta, de acordo com o geólogo, pesquisador e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Aldenor Pereira Pontes, representa a possibilidade real da existência nessa região de uma província hidrogeológica, com importante volume de água armazenada.

“Em Fortaleza, os poços têm, em média, dois mil litros de água por hora. Na área prospectada verificou-se um poço a apenas 62 metros de profundidade com uma produção estimada inicialmente de 100.000 litros/hora. Outra característica é, que além dessa alta produtividade, ele é jorrante. Os dois fatores são indicativos fortes para que exista essa província hidrogeológica, o que só poderíamos constatar com absoluta certeza depois de um estudo geológico da área”, explica o professor, que foi consultado acerca da locação dessa perfuração.

O pesquisador afirma que, há cerca de 5 anos, outro poço perfurado na mesma região, apesar de não jorrante, apresentou uma vazão muito acima do encontrado na Capital, com cerca de 50.000 litros/hora. “Essa pesquisa aponta uma mudança de paradigma. Até então, podíamos dizer que a geologia de Fortaleza apresentava um baixo potencial de águas subterrâneas, com uma produção insignificante. Agora, com esses dois exemplos, isso muda. Só a vazão de um poço seria capaz de abastecer uma cidade com 25 mil habitantes”, exemplifica.

A curiosidade ficou por conta do local exato do poço, mas duas Escolas de Tempo Integral da Prefeitura estão sendo construída na grande Messejana. Uma na Avenida Odilon Guimarães na Lagoa Redonda e outra no Conjunto São Bernardo.

Confira o vídeo:

Fonte: Diário do Nordeste