25011 Cotidiano
( Foto: JL Rosa )

O prefeito Roberto Cláudio anunciou, na última sexta-feira (6), um pacote com 11 iniciativas que visam melhorar o controle e a fiscalização do tráfego da cidade. No planejamento estão pontuadas a ampliação de vagas da Zona Azul, o aumento no número de agentes da operação Via Livre e a modernização dos semáforos, a fim de evitar transtornos durante faltas de energia. As ações se iniciam neste ano e devem ter concluídas até 2020. O plano foi divulgado durante a entrega da nova central do Controle de Tráfego (Ctafor) da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania de Fortaleza (AMC).

O chefe do Executivo Municipal afirmou que as medidas também devem agregar o trabalho dos “flanelinhas”, por meio da ampliação das vagas de agentes da “Operação Via Livre”, com capacitação de orientadores de trânsito já existentes em estabelecimentos comerciais. “É importante garantir a rotatividade de veículos em grandes áreas geradoras de engarrafamentos. Uma das ideias é incorporar os flanelinhas nessa operação nova de Zona Azul com educação e capacitação”, declarou o gestor.

De acordo com o cronograma do pacote, em março deste ano, serão iniciadas as medidas para o aumento de operadores de trânsito. A Prefeitura irá agregar orientadores de trânsito existentes em grandes escolas privadas, bares e restaurantes.

Segundo Roberto Cláudio, os empreendimentos irão custear os agentes. As empresas serão credenciadas e todos irão receber o mesmo uniforme utilizado na Operação Via Livre, além de serem capacitados com o treinamento da AMC. Edital deve ser publicado até o fim de março.

Estudo

As universidades e demais instituições da sociedade civil também terão a oportunidade de participar das intervenções. Uma das medidas do planejamento de trânsito para 2017 é a criação de um observatório de segurança viária. Os membros irão reunir fonte de dados e análises sobre acidentes de trânsito.

No planejamento da Prefeitura para fevereiro, está prevista a realização de auditorias de segurança nos pontos críticos da cidade. Devem ser auditados e tratados 20 interseções da Capital. Inicialmente, os órgãos de trânsito e mobilidade vão analisar as áreas da Avenidas Silas Munguba com Av. Dos Expedicionários; Av. Domingos Olímpio com Av. Da Universidade; Av. Coronel Carvalho com Avenida Major Assis; Rua Meton de Alencar com Rua Major Facundo e Rua Jaime Benévolo com a Rua Clarindo de Queiroz. Para abril, a AMC deverá iniciar o desenvolvimento e a implementação de procedimento para colisões sem feridos com o objetivo de reduzir o bloqueio de vias. O órgão irá providenciar a desobstrução imediata das vias públicas com autuação dos condutores envolvidos. Os bairros Aldeota, Centro, Montese, Messejana e Parangaba serão os primeiros a receberem a ação.

Neste mesmo período, as vagas de estacionamentos localizados em Zona Azul irão receber videomonitoramento controlado por uma Central. Atualmente, o Município tem 2,5 mil vagas de estacionamento e, com o novo planejamento, pretende atingir 10 mil vagas até 2020.

A Secretaria de Conservação e Serviço Público (SCSP) também vai atuar na segurança viária. Um departamento da Pasta irá monitorar os acidentes nas vias de Fortaleza, consolidar estáticas, conduzir auditorias de segurança em projetos existentes e em elaboração, além de propor soluções para promoção de segurança viária.

Monitoramento

A nova central do Controle de Tráfego em Área de Fortaleza (Ctafor), entregue ontem, está monitorando 40 cruzamentos. O espaço tem a função de inspecionar a circulação dos veículos e gerenciar a rede semafórica. Segundo Arcelino Lima, superintendente da AMC, é possível observar do centro as imagens do trânsito em tempo real. “O acesso a essas informações auxilia no monitoramento das interferências urbanas e possibilita tomada de decisões imediatas para seus respectivos reparos”, diz.

image-1-1 Cotidiano