No grande evento de mobilização global, o estado do Ceará será representado por nada mais, nada menos que os cantores e compositores: Edu Asaf, Edmar Gonçalves, Mário Filho e a talentosa cantora Nayra Costa, que brilhou no palco do The Voice Brasil.

“São nomes de peso da música que trazem sons de MPB, Jazz e Blues”, comenta o músico Edu Asaf, que também é coordenador do evento no estado cearense.

Músicos de todo Brasil ainda podem fazer suas inscrições pelo site https://bit.ly/makemusicbr.

Além de performances musicais, o público poderá curtir lives, vídeos, mobs, workshops e máster class com grandes músicos, por meio das plataformas digitais disponibilizados pelo evento.

O Make Music Day no Brasil é promovido pela Anafima (Associação Brasileira da Indústria da Música) com o suporte global da NAMM Foundation, o Make Music Day. Trata-se de um dia inteiro de celebração de música em todo o mundo.

Na edição 2020 o Brasil reuniu mais de 1.600 apresentações durante as 24 horas de evento, tornando-se o país com maior número de eventos, diversidade musical, envolvendo músicos de todas as idades e estilos, sendo profissionais ou amadores, que se uniram para mostrar a importância da música na vida das pessoas.

Este ano a organização quer ampliar ainda mais o número de participações. Por isso, cada estado está sendo representado por coordenadores, que estão se engajando para atrair participações de muitos músicos.

Sobre o evento:
O Make Music Day é uma celebração tradicional, conhecido como a maior mobilização musical do mundo, envolvendo mais de 120 países. A sua primeira edição foi realizada em 1982 na França como a Fête de la Musique. Atualmente é realizado no mesmo dia, 21 de junho, em todo mundo.

A expectativa da edição 2021 é alcançar mais de mil horas de evento, mostrando a rica diversidade musical do país. “Estamos engajando músicos, escolas, professores, bandas marciais, grupos e profissionais para participarem diretamente de suas casas ou estúdios e impactarem centenas de milhares de pessoas. A participação brasileira cresce a cada ano e é também uma oportunidade para difundir a necessidade de fortalecer o mercado da música no país”, afirma Daniel Neves, presidente da Anafima.