image-1-1 Cotidiano
Foto: JL Rosa

Os moradores do Conjunto Curió realizaram uma manifestação na última sexta-feira (11), em homenagem às vítimas da chacina. Os familiares e amigos se reuniram na praça do Liceu de Messejana, fazendo uma caminhada até a Avenida Washington Soares.

Um grupo de 150 pessoas participaram do ato com faixas, cartazes e camisas que recordavam as vítimas, ainda pediram por justiça e a prisão dos responsáveis pelos crimes. Os manifestantes bloquearam os dois sentidos da Av. Washington Soares, na altura da Rua Francisco Leandro, sendo depois liberada.

O protesto foi marcado por saudades, a estudante Lorena Lopes foi ao encontro para manter viva a memória do amigo Antônio Alisson Inácio Cardoso “Conhecia ele desde infância, morávamos muito próximo e sempre andávamos juntos. É muito chocante. Eu não esperava que isso ia acontecer desta forma. Toda vez que eu me lembro dá uma dor no coração. Ele tinha uma filha de meses, que ele trabalhava para sustentar”, conta.

Entre os manifestantes se encontrava Edileudo Mendes, pai do jovem Marcelo da Silva Mendes que relembrou momentos com o filho “Para um pai, é uma dor muito grande perder um filho querido. O Marcelo era um companheiro, que trabalhava comigo, um amigão, o filho que todo pai queria. E sonhador. O sonho dele era ser jogador”.

A chacina da Messejana completou um ano no último sábado (12).