Foto: Divulgação

O Instituto Doutor José Frota (IJF), hospital de referência da Prefeitura de Fortaleza para o tratamento de vítimas de traumas de alta complexidade, realiza, durante todo o mês de junho, uma campanha para a promoção da prevenção de queimaduras por acidentes domésticos e de trabalho, tendo como foco as donas de casa e os profissionais de cozinha, além dos churrasqueiros de fim de semana. A mobilização faz alusão ao Dia Nacional de Luta contra Queimaduras, celebrado em 06 de junho (Lei 12.026 de 2009).

Entre as ações programadas estão a produção e distribuição de material gráfico, com a colaboração de ilustradores de Fortaleza, a realização de blitze educativas com os usuários do hospital e a veiculação de vídeos de com dicas de segurança e primeiros socorros repassadas por chefes de cozinha, donas de casa e a equipe clínica do Núcleo de Queimados do IJF.

Referência regional no socorro ao queimado

O Núcleo de Queimados do IJF é referência na assistência aos pacientes que chegam até de outros Estados da Federação em busca de socorro. O hospital conta com equipes clínicas reconhecidas pela competência, experiência, perícia e empatia no tratamento aos usuários, composta com especialistas em cirurgia plástica, dermatologia, estomaterapia, fisioterapia, terapia ocupacional, psicologia e assistência social, entre outras.

Mensalmente, a Emergência acolhe mais de 200 novas vítimas de queimaduras com lesões graves causadas, na maioria dos casos, por contato com líquidos ferventes e alimentos quentes. Mesmo menos numerosas, as ocorrências envolvendo o contato com chamas, brasas, exposição à corrente elétrica e até a explosão de substâncias inflamáveis, como gás de cozinha e álcool, também causam ferimentos graves e mutilantes, quando não resultam nas mortes de adultos, idosos e crianças.

Seguindo os relatos dos pacientes foi observada a necessidade de uma orientação permanente à população sobre a importância do uso e conservação correta de utensílios de cozinha, como panelas, cafeterias e fritadeiras, com a instalação de equipamentos, como fogões, fornos e cilindros de gás, sobre os perigos do uso de álcool e demais combustíveis em churrasqueiras, fogareiros e aquecedores tipo rechaud e sobre os riscos de crianças na cozinha sem a devida supervisão de um adulto ou mesmo levar crianças ao colo enquanto manipula algum alimento quente, como mingau. Mesmo nos ambiente profissionais, como restaurantes, churrascarias, bares e lanchonetes, a ocorrência de acidentes, infelizmente, não é incomum.

Segundo a superintendente do IJF, Riane Azevedo, “não existe remédio caseiro para queimaduras”. Ao contrário do que é facilmente encontrado nas redes sociais e páginas da internet, pomadas, ervas, creme dental, manteiga, ovo, pó de café, mel e mesmo medicamentos aplicados sem a orientação médica, além de passar uma falsa impressão de tratamento, podem causar infecções graves, que causam ainda mais dor e podem até resultar na amputação de um membro ou mesmo na morte da vítima, esclareceu a médica.

Em caso de queimadura, a orientação correta é afastar a vítima da causa da lesão, lavar a região atingida apenas com água corrente e em temperatura ambiente, para a troca de calor e limpeza do ferimento, não puxar a roupa que estiver grudada á pele, retirar anéis, relógio e pulseiras, tendo em vista que o corpo incha após as queimaduras, e sempre procurar a orientação médica na unidade de saúde mais próxima, o mais rápido possível, independente do nível da queimadura.