foto_semaforo_gioras Cotidiano
Foto: Leandro Silva

Fortaleza amanheceu ontem com chuva de 7mm, conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), que amenizou o clima quente da Capital. Desde o início de novembro, nenhuma precipitação havia sido registrada na cidade. Segundo o órgão, áreas de instabilidade vindas do Oceano Atlântico em contato com a brisa terrestre favoreceram a formação de nuvens sobre a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e o Maciço de Baturité.

Contudo, apesar da redução da temperatura, a chuva trouxe problemas, como oscilações no fornecimento de energia elétrica e apagamento de semáforos. Nas primeiras horas da manhã, houve relatos de falta de luz nos bairros Messejana, Passaré, Aldeota, Serrinha, São João do Tauape e Lagoa Redonda, e em de cidades da RMF, como Caucaia, Pacatuba e Maracanaú.

Além de residências e comércios, a interrupção do fornecimento prejudicou 17 semáforos da Capital, conforme a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC). Equipamentos nas avenidas 13 de Maio, Abolição e Desembargador Moreira, por exemplo, apresentaram problemas e ficaram sem funcionar durante a manhã. Agentes do órgão foram deslocados aos cruzamentos de maior fluxo de veículos para organizar o tráfego. Em um trecho da Av. Pontes Viera, um supermercado, uma faculdade e um posto de gasolina ficaram sem energia. Conforme um comerciante da área, a energia elétrica chegou a oscilar cinco vezes de 8h às 9h30.

Sobre os equipamentos com problemas, a AMC informou, por meio de nota, que 56% desses semáforos são centralizados, ou seja, otimizados em tempo real conforme os laços detectores no asfalto. Dessa forma, as vias de maior fluxo são priorizadas. Sobre as falhas nos semáforos, o órgão declarou que a comunicação entre os sinais centralizados, por exemplo, que antes era por via telefônica, agora é por fibra óptica, aumentando a confiabilidade e estabilidade desses equipamentos quanto ao sincronismo.

A Companhia Energética do Ceará (Coelce), que passou a ser chamada desde ontem por Enel, informou, em nota, que a chuva intensa provocou a falta de energia na área central de Fortaleza por conta de uma falha na subestação do Tauape, e que o barramento da subestação do Pici ocasionou uma falha no fornecimento na região oeste da Capital. Segundo a empresa, nos dois casos, o restabelecimento foi totalmente normalizado em até 5 e 17 minutos, respectivamente.

Já no Interior do Estado, a Funceme apontou, ontem, chuvas em outros três municípios: Altaneira, Redenção e Cariús. A maior delas ocorreu em Altaneira, com 24.0 mm, seguida pela de Redenção, com 3,6mm e a de Cariús, com 3 mm. As precipitações isoladas foram provocadas pela instabilidade atmosférica causada pela influência de uma frente fria que chegou ao sul da Região Nordeste.

Previsão

Para hoje, o órgão prevê possibilidade de chuvas isoladas na faixa litorânea e no Sul do Estado. Os meteorologistas esclarecem que as precipitações de ontem, de baixa intensidade e em poucos municípios, não podem ser consideradas chuvas de pré-estação chuvosa, pois ainda não há vórtices ciclônicos ou cavados atuando sobre o Ceará.

 

Fonte: Diário do Nordeste