IMG_0695 Cotidiano

O bairro do Conjunto Palmeiras tem sofrido com inundações toda época do ano. Na última chuva que caiu em Fortaleza, os moradores já começaram a se preocupar com o período chuvoso que ainda nem começou, mas já ocasionou diversos problemas.

 A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realiza mais uma etapa da “Operação Inverno” nesta quinta-feira (22), de 8h às 13h, no Conjunto Palmeiras, na grande Messejana.

Com o objetivo de se antecipar a chegada da quadra chuvosa, período mais crítico com relação à ocorrência de doenças endêmicas, como a Leptospirose, causada por roedores, e também um momento propicio para a proliferação do Cúllex e o Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zica e Chikungunya, a Prefeitura vem intensificando as ações educativas e de combate ao mosquito e roedores em todos os bairros da capital, dando uma atenção especial para as comunidades mais vulneráveis.

Durante essa nova operação, os mobilizadores do Núcleo de Educação em Saúde e Mobilização Social (Nesms) e os Agentes Comunitários de Endemias (ACE) da SMS promovem visitas domiciliares, exposições e palestras educativas sobre como se prevenir dessas doenças, panfletagem informativa e formação de brigadas em todo o Conjunto Palmeiras.

De acordo com o assessor técnico da Célula de Vigilância Ambiental, Nélio Morais “a quadra invernosa é historicamente o período mais preocupante do ano para o surgimento das doenças endêmicas. Compreendendo essa problemática, a Prefeitura de Fortaleza vem montando estratégias e ações preventivas para reduzir os criadouros dos mosquitos Aedes, Cúllex, e também os roedores”. Afirmou Nélio.