Caps-Fortaleza Cotidiano Os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) de Fortaleza apresentam vários problemas. Diagnosticada com transtorno bipolar e com histórico de agressões contra outras pessoas, Claudiane faz tratamento no Caps do bairro Sapiranga. Ela deveria tomar 12 tipos de remédios por dia, mas, segundo ela, alguns estão em falta na unidade.

Esse, no entanto, é só um dos problemas encontrados nessas unidades. Além da falta de remédios, faltam alimentos. Alguns funcionários reclamam também do atraso de salários e do remanejamento dos profissionais pra outras unidades, o que prejudica o atendimento a longo prazo dos pacientes.

No Caps da Av. Duque de Caxias, a situação não é diferente. Por lá também falta remédios e alimentos. Ninguém da coordenação da unidade quis falar com a nossa equipe.

A gerente da célula de saúde mental de Fortaleza, Thereza, reconhece que as denúncias têm fundamentos e que estão sendo traçadas estratégias para corrigir os problemas.

Fortaleza tem hoje 14 Caps. seis deles gerais, seis AD e dois infantis. Quase 12 mil atendimentos são feitos todos os meses. Para garantir melhorias, Thereza afirma que estão sendo viabilizadas reformas e até mudanças para outros locais.

Fonte: Cnews