maes da favela
Foto: Divulgação

Milhares de mães moradoras de favelas de todo o país tiveram suas rendas diretamente afetadas pelos impactos da pandemia do novo coronavírus. E para amenizar estes efeitos, a Central Única das Favelas (CUFA) e a Fundação Banco do Brasil garantem a renda mínima de auxílio a cinco mil mulheres nos meses de julho e agosto em 16 estados do Norte e Nordeste. A iniciativa é parte da campanha “Mães da Favela”, e permitirá que cada beneficiada receba duas bolsas no valor de R$ 120 no cartão de alimentação Alelo.

Esta modalidade de cesta digital permite às participantes a autonomia de escolher o que comprar dentro de itens de alimentação, higiene e limpeza. Além disso, também é uma forma de contribuir para aquisição de produtos do comércio local, colaborando para o fortalecimento da economia. No Ceará, 592 mães receberão o cartão.

Moradora da vila Irmã Dulce em Teresina (PI), Ernestina conta que o benefício é bem-vindo em sua casa: “Agradeço a CUFA e a Fundação Banco do Brasil pela entrega desse cartão alimentação que vai me ajudar muito neste momento. Sou mãe de um garoto portador de necessidades especiais e a ajuda chegou em uma boa hora.”

Lançada em abril, a campanha “Mães da Favela” tem o objetivo de auxiliar mães solo moradoras de favelas de todo país, que estão sendo fortemente atingidas pelos reflexos da Covid-19. O programa social faz parte do projeto “CUFA Contra o Vírus”.

Evanilde da Silva Sousa também é moradora de uma favela no Piauí e mãe de um autista severo de 23 anos, ela explica que ele precisa de cuidados em tempo integral. “Não tenho como fazer nada e essa ajuda chegou na hora certa. Graças a nosso bom Deus, a CUFA e a Fundação BB, que estão doando e fazendo essa distribuição. Ele toma uma média de 13 comprimidos por dia e a alimentação precisa ser constante”, agradece.