voltasasaulas2 Cotidiano
Foto: Reprodução

Com o retorno às aulas em agosto, a Prefeitura de Fortaleza intensifica as ações de trânsito no entorno das principais instituições de ensino para disciplinar a circulação e incentivar um maior respeito às normas de convivência urbana durante o embarque e desembarque dos alunos nos colégios. A ação é desenvolvida pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), devendo ser iniciada nesta terça-feira (01).

Intitulado “AMC nas Escolas”, o projeto é realizado em conjunto pelos núcleos de educação, operação e fiscalização do órgão. A novidade é a presença de orientadores de tráfego provenientes de empresas especializadas que também vão auxiliar no ordenamento do trânsito nos pontos considerados mais críticos, complementando a atuação dos agentes e educadores.

A abordagem acontece sempre nos horários de maior fluxo de veículos e pedestres, nos turnos da manhã e da tarde: entre 6h30 e 8h e de 11h às 12h30. Segundo o gerente de Operação e Fiscalização da AMC, Disraelli Brasil, a medida mescla o trabalho de orientação e educação com o de coibir as irregularidades. “A ação vai gerar impacto no tráfego de passagem, facilitando o deslocamento de pessoas que passam por esses locais e são muitas vezes prejudicadas pelo congestionamento gerado por quem estaciona indevidamente na porta das escolas”, reforça.

O foco principal da abordagem são os pais, que devem receber orientações sobre as infrações que mais comprometem a fluidez viária e a segurança dos transeuntes. Estacionar em fila dupla, em local proibido ou nas esquinas, não utilizar o cinto de segurança ou transportar crianças sem observância das normas de segurança são posturas indevidas que precisam ser evitadas.

Para o gerente de Educação da AMC, Nertan Rocha, a atividade é uma maneira de se aproximar cada vez mais da população estimulando uma mudança de cultura nos condutores. “Ao presenciarem uma ação como essa, as crianças acabam cobrando dos próprios pais um comportamento mais adequado, sempre seguindo as diretrizes do Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”, pontua o coordenador.